sábado, 24 de julho de 2010

Ela está perdendo para o cansaço

Olá pessoal.

Tive minha segunda saída com a Portuguesa.


No final de semana iríamos sair, mas rolou tanta coisa...

Sei que ela brigou com seu peguete e com isso decidiu ir pro A+. Pra piorar, ela ficaria de vela porque iria junto a tal empregadinha-empata-foda com o namorado.

Porra! A+.com ninguém merece!

Inclusive perguntei se ela queria que eu a pegasse lá pra gente ir pra qualquer outro lugar... pra conversar, pra beber, pra sexo... mas ela disse que não, comentou a recente briga e disse que só queria dançar; e que o tal cidadão ainda iria buscá-la no final da noite.

Ai seria demais. Preferi ficar em casa vendo TV do que me meter numa roubada sem tamanho, pelo menos naquele dia.

No dia seguinte, meio que de última hora, marcamos de sair. Fui buscá-la mais ou menos na hora marcada e a dona não sabia o endereço de onde estava. Assim fica difícil. Ou não sabia, ou não queria falar onde era... enfim.

Marcamos um ponto comum e ela chegou com quase 1 hora de atraso. Cara, isso me deixa puto. Ela chegou finalmente e eu sugeri irmos pra outro lugar, claro.

Só que ela sugeriu ficarmos no carro mesmo. Ficar dando pegas no carro na Ceilândia? Tá louca? Fomos prum motelzinho qualquer porque ela não queria ir longe. Vai anotando o papinho ai.

Assim que entramos no motel ela me manda: "Tenho uma boa e má notícia. Qual vc quer primeiro?" PQP! Lá vem... A má é que estou muito cansada e meio de ressaca. E a boa é que estou com vc!!! Nem vou comentar nada.

Entrando no quarto ela deitou na cama quase capotando. Peguei sua perna e comecei uma massagem pra ela relaxar um pouco. Já estava mudando pra outra perna, quando o celular dela toca e ela foi atender. PQP! PQP [2]! Escutar o tal papinho foi muito comédia; ridículo. Mas a despedida foi ótima: "Beijo, amor". Huahuahuahuahuahua!

Nisso, cansei. Liguei o foda-se e pronto! Chega de massagem, chega de carinho, chega de tudo. Chega de ser bonzinho.

Fui tirando a roupa dela e brincando com seu corpo. Também a coloquei de frente pro espelho pra ela ir vendo o que rolava. Com ela ainda de calcinha, deixei-a de quatro e fui perguntando o que ela achava, o que ela preferia... mas ela não gosta muito de falar, algo que vou mudar se essa parada durar.

Dai, decidi que queria uma chupada e coloquei meu pau em sua boca. Ela começou devagar e eu decidi brincar mais. Fiquei em pé na cama e a coloquei de joelho pra ter aquela visãozinha clássica. O boquete estava meio lento mas eu curtia sua boca mesmo assim.

Desci da cama e peguei uma camisinha pois já tava na hora de meter. Pus sua pequena calcinha de ladinho e ia meter assim mesmo, mas a tanguinha podia rasgar... Aliviei e a tirei com calma e me deu uma idéia. Vou sacanear um pouquinho de leve. :D

Passei os dedos em sua buceta e posicionei o cacete em sua entradinha e enfiei de uma só vez, a seco mesmo. Ainda dei umas estocadas quase a seco. Claro que ela reclamou.

Tirei o cacete e passei um pouco de óleo nela e em mim, afinal não queria melar a foda.

Dessa vez fui com mais calma pruma foda um pouco melhor. A trepada rolou... Gostoso, mas nada maravilhoso. Ela estava realmente pra baixo, devido a ressaca e ao cansaso físico.

Contudo o que definitivamente me chateou foi ela, da mesma forma que em nossa última saída sexual, ela novamente pede que eu pare a transa.

Suas condições não estavam de acordo com o clima. Então, por conta de sua saída da noite anterior, seu desgaste físico, ressaca e principalmente com a cabeça em outro lugar que não na porra da foda.

Enfim, valeu pela saída.

sábado, 17 de julho de 2010

Mandei muuuito mal

Eae?

Hoje rolou uma foda horrível. E a culpa é minha!


Nesses dis de pouca "atividade" tenho aproveitado pra refletir. Tenho tido cada parada maluca...

Tanto que estou recusando alguns convites pra sair, conforme quem me chama. Mas ontem aceitei a sair com a Kátia.

Só que ela é uma parceira das mais inconstantes. Ela tá quase pra bipolar. Ou eu estou realmente sem nenhuma paciência.

Combinamos de sair ontem à noite e depois, conforme fosse, talvez pudesse rolar algo mais interessante. Só que ela se enrolou e acabamos nos desencontrando. E já que eu estava no barzinho, relaxei e fui beber um pouco.

Quando eu tinha fechado a conta e já estava de saída, eis que chega a dona... Conversamos rapidinho mas por toda a espera e tal, eu não iria continuar no buteco de jeito nenhum.

Acabamos vindo pra minha casa mesmo, mas acabei discutindo por besteira e melei minha foda!

Só que hoje pela manhã, ela chega pra perto e vem... eu, ainda meio puto, nem tava afim de nada, mas a dona, começou a me abraçar, grudar, blá, blá, blá...

Ainda tava sonolento e a dona continuava me pegando e disse: "Vamos, tenho tempo pruma rapidinha antes do trabalho."

Nisso ela dá uma pausa pra procurar preservativo. Ela não tinha nenhuma e as minhas estavam guardadas no armário... PQP! Mais pausa pra pegar minhas camisinhas.

Quando ela voltou, a meia vontade que eu tava ainda piorou. Eu não devia ter comido a dona, mas o instinto falou mais alto.

Ela encapou o bicho e veio por cima, ainda reclamando alguma coisa, que nem dei bola... Uns 2 minutos e ela muda um pouquinho de posição, mais 2 minutos ela me puxa pra eu a pegar de 4, e mais 2 minutos pra eu dar uma gozada ridícula.

Sem mais papos, ela foi tomar um banho pra que eu a deixasse no metro pra ela ir pro batente. Bom trabalho!

Mas não se enganem. A culpa foi toda minha. Não devia ter começado uma foda que tinha tudo pra acabar mal - como de fato aconteceu.

Pior que a FDP até deve ter curtido. E eu, mesmo gozando, fiquei na mão.

PS: Caralho, 2 fodas medíocres em seguida, ninguém merece. Cadê a deliciosa Pimenta que não aparece numa hora dessas?

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Falando de sexo

Acabo de assistir o De frente com Gabi, que foi bem interessante hoje.


O papo foi 100% sobre sexo com a entrevistada Dra. Carmita Abdo, que é especialista em medicina sexual.

Famosa pelo ProSex - Projeto de Sexualidade - de São Paulo ela comenta os dados de sua pesquisa, o Mosaico Brasil.

Infelizmente o assunto é extremamente vasto para o pequeno tempo na televisão. Mas vale muito conferir.

Veja mais sobre a entrevista no site do programa e aguarde que nos próximos dias o vídeo da entrevista fica disponível na íntegra.

Referências:
Portal da sexualidade;
Revista Abramge, ver principalmente pg 18-20;
ProSex;
Livros da Carmita Abdo (geralmente até R$ 30,00).

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Mexendo no saco

Olá pessoal

Vim falar rapidamente sobre umas donas.


Vez ou outra eu aviso aqui quem vai pro saco e o porquê. Em parte é aviso às próprias donas, outras mera satisfação a quem acompanha o blog.

Em todo caso, vamos as sacalodas mais recentes.

Cap. Nascimento
Só tem vindo com papinho, um atrás do outro. Chegou até a ter o cabimento de me pedir em namoro. Porra? Tenho cara de adolescente?

Tá sem noção. E dona sem noção, sem criatividade e sem sexo só tem mesmo um lugar pra ir. Saco! Fica o último aviso. Na próxima, já sabe.

Portuguesa
Essa dona... Ai, ai.

Tem algumas coisas que não suporto, e uma dona indecisa é uma delas. Não sabe se casa ou separa, se vem ou se fica. No final das contas, não fode nem libera a moita.

Então, pra não ir pro saco, tem que decidir em que lado ela vai ficar.

Betty
Outra que apesar de ter potêncial está num vai e vem da porra. E não é sexual. Na semana passada eu liguei pra ela e o namorado - aquele com quem ela iria se casar, que virou ex, e voltou a ser o atual - atendeu o celular dela. Fiquei numa sinuca de canto pra não dar na cara e não por o relacionamento dela a perder.

Pra piorar ainda mais, ela retornou a ligação, à cobrar, no domingo e na metade da conversa ainda disse que iria colocar a ligação no viva voz. Desliguei na hora pra não perder as estribeiras.

Então, depois de um pedido desse tão óbvio... Saco definitivo!

Fernanda
Essa aqui vai doer por um tempo. Mas é fase, e fase passa! Curto essa dona demais. Aliás, curtia.

O caso é que nossa relação que começou bem pra cacete, pra lá de sexual, e não só isso, com muitas das coisas que gosto e procuro, deu uma guinada monstro. Rolou um lance dela, coisa pessoal e tal, em que ela deu uma super esfriada, pelo menos comigo.

Passou de uma excelente companhia pra uma pessoa difícil. A gota d'água foi numa das caronas que ela me deu, em que quase não conversamos. Das coisas que eu perguntava ou tocava no assunto, só recebia comentários ou respostas monossilábicas. Coloquei na cabeça que se a situação não melhorasse em nossos próximos 3 encontros ou se algo do gênero se repetisse, era caixão.

Até saímos e conversamos ultimamente, mas sem nada demais. Finalmente, ela disse que tava sem interesse pra putaria. Uma pena, mas tá no saco - até ela própria decidir sair, o que não parece que vai acontecer!

Nick
Em matéria de papinho, a Nick está ganhando de todas. E olha que pra eu falar isso dela - que fundou esse blog comigo - tenho lá meus motivos.

Respeito sua vontade de levar um relacionamento a sério e tal, mas a forma como ela mudou no seu próprio ponto de vista foi algo que me surpreendeu.

Em nosso último contato, ela sugeriu que eu a levasse para assistir a uma transa minha qualquer. Interessante! Ela deixou claro que não queria transar, apenas assistir. Contudo, pouco depois, disse que o ideal seria levar também o tal namorado pra assistir junto. Melhor ainda se eu e o cidadão pegassem a minha dona juntos. Sem que ela participasse.

Ai foi demais!

Numa leitura rápida do parágrafo acima, um desavisado pode achar que é só ciúme, mas se olhar com calma verá que não é bem isso. A dona quis ser unilateral. Principalmente porque ela disse que "...comigo não". Ora bolas, logo com quem ela está na defensiva?

Se não quer transar comigo, normal... Mas porra!? Então não pede pra me assistir. Muito menos pra trazer o namorado pra fuder a minha dona. Por mera etiqueta, a Nick pisou feio na bola. Resultado? Saco!

Graça
...por outro lado, venho pensando seriamente em dar uma 2ª chance para essa dona. Apesar da gravidade da parada que ela me aprontou, se comparado com as donas acima, nunca deu chilique ou veio de papinho.

Com ela não tem tempo ruim. Ela chupa bem, mete bem, e me deixa com um puta tesão.

Assim, com os devidos cuidados, ela tem uma boa possibilidade de render. Pelo menos, bem mais que as anteriores.

Continuo só pensando, mas no momento ela está fora do saco. No limbo, é verdade. Mas tem alguma chancezinha. Vamos ver...

Carioca
Estou com muuuitas saudades dela! Ela agora está, como eu costumo falar, casadinha.

Pra agravar, estamos nos desencontrando horrores. Quando a vejo no MSN ou está na hora de eu ir para o trabalho ou ela está saindo pro almoço. Ou algo do gênero.

E em minha ralação, não tenho tido tempo... o que fez com que eu diminuísse em muito os emails pessoais. Até com ela.

Planejei minha ida à Salvador alguns meses atrás, mas desisti. Na época, achei que não conseguiria vê-la sem dar em cima dela na cara dura. O que fatalmente abalaria nossa amizade [PQP! Eu disse amizade?] nosso relacionamento. ;)

Acredito que nessa altura do campeonato eu já esteja mais confortável com a sua situação. Então, acho que vou marcar minha viagem à SSA num outro momento.

Minha querida, nosso choppinho ainda está de pé? E vc pode trazer o seu cidadão, se vc quiser, viu? (Difícil vai ser explicar, hehehe)

Assim, fiz uma mega faxina, e coloquei muita coisa velha no saco, umas por merecimento outras por praticidade. É que estou assim: rápido e rasteiro (pra não falar curto e grosso - o que certamente iria render piadinhas sexuais, hahaha).

A fila anda; e como anda. Próxima!
Textos relacionados com suas imagens