sexta-feira, 30 de abril de 2010

Psico 46

Oie pessoal!

Sabe gente, me bateu uma vontade de, nesse próximo final de semana, ir prum clube ou uma piscina (praia seria ótimo, mas...) e tomar alguns drinks, com toda a mordomia que eu tenho direito.

Já até pensei no meu atendimento VIP...


Hummm. O que devo pedir primeiro?

a) Um bom aperitivo e com a azeitona;
b) Óleo bronzeador para criar umas marquinhas;
c) Massagem...?
d) Que tal o serviço completo, hein?

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Ódio, Rancor e Vingança!

Oi pessoal!

Há mais ou menos duas semanas, o Cláudio, meu ficante mais que eventual, estava recebendo mensagens no celular.


Nada mais normal se não fosse pelo fato de ser de madrugada. E de ele nem se dar ao trabalho de colocar a porra do telefone no silencioso.

Por que não pulei na mão dele e tomei o telefone? Simples, fazendo isso não teria acesso à metade do conteúdo que penso ter ali.

Passei a noite em claro (fato quase imperdoável), pensando em como ter acesso ao objeto que teima em não desgrudar do dono!

São raros os momentos que ele desgruda do celular, fato que antes eu ignorava, mas que depois da madrugada atiçou minha curiosidade.

Já bolei mil planos pra ter acesso ao celular, não comentei nada, ajo normalmente.

Enquanto perdura a dúvida, não faço planos propriamente dito de vingança, são planos de satisfação pessoal.

Haja auto-controle... A mente domina a matéria.

E a vingança é um prato que se come frio.
Concordo! (notinha do Bruno)

terça-feira, 27 de abril de 2010

Parada no metrô

Na semana passada rolou uma parada que eu nem ia contar, mas a dona me cobrou, depois disse que não precisava, blá, blá, blá... Aqui vai.


Dia desses, pra evitar um pouco o trânsito, fui pro trabalho de metrô mas deixei meu carro numa estação. Pra variar já estava depois do horário, quando a Fernanda me liga.

Por telefone ela me pergunta: "Ainda na ralação? Quer carona?" Opa. Demorou!

Apesar de eu estar de carona, vim dirigindo, e no caminho a conversa rodou meio mundo, e óbvio, passou por alguma sacanagem. Mas o melhor foi quando chegamos à estação do metrô onde eu tinha estacionado meu carro...

Pelo horário que chegamos já não tinha quase mais carro nenhum. Cheguei, estacionei o carro dela do lado do meu, e do papinho semi-sacana passamos pra uns mini-pegas.

No caso, mini-pegas eram beijos e pegadas. Até aqui tava até light; e eis que eu mando que ela contasse até 3. Sendo que a cada número eu a mordia, com vontade, em algum lugar do corpo dela.

Mordi sua nuca, seus seios e sua virilha. O tesão chegou e o estacionamento passou a ficar meio impróprio pra nós. Humm. Foda-se!

...só que ela não quis continuar com os pegas. Não no carro dela, que ela comprou recentemente. E eu, já de pau duro, querendo aumentar a pegação. A dona reticente em passar da mão boba no carro dela.

Ah é? Não quer nada no seu carro? Moleza. Tirei-a do carro, meio que na marra, e a coloque meio agachada, meio ajoelhada; coloquei o pau pra fora e exigi minha chupada, que já estava mais do que na hora. E que beleza. Fora do carro tava valendo!

Excelente. Da chupada, a puxei pro meu carro, e a fodi de quatro, com ela debruçada sobre o banco do carona e eu metendo nela em pé, do lado de fora do carro!

Mais legal do que tudo isso, era que vez ou outra ainda passava algum carro na rua, e alguns deles, ficavam bicando a cena - que estava massa!

Ok, ok... até então era só uma brincadeirinha. Nos recompomos, recuperamos o folego e fomos trepar direito na minha casa.

Afinal, ainda tínhamos muito gás pra putaria e a noite inteira pela frente!

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Psico 45

Não sabia se mandava um papinho ou um psico. Então vai um misto de ambos.

Sai com uma dona, numa vontade louca de dar uns pegas na tal. Mas a FDP disse uma frase errada, da forma errada, na hora errada... Caralho! Perdi o tesão na hora e nem desci do carro pra despachar a cidadã.

Dai, venho pra casa e lembro que a parada dá um textinho. Na verdade eu fiquei - e ainda estou - na pilha, num tesão monstro e sem ninguém pra alguma action.

Então, saca a posição da dona da imagem e chutem ai o que eu queria ter feito com a dita cuja.


Onde você acha que eu queria estar me encaixando nessa dona?

a) Atrás dela, claro!
b) Em cima dela, claro!
c) Por baixo dela, claro!
d) Na frente dela, claro!
e) ...e excepcionalmente: Todas as anteriores, em qualquer ordem!

Massagem

Oi pessoal!

Passei rapidinho pra ver se o Psico estava aqui e lembrei que ainda tenho o final de tarde pra ralar.


Com as tensões do dia a dia, essa correria toda, viagens de última hora.
Fiquei com toda a musculatura tensa, dores no pescoço, ombros...

E estava realmente a fim de uma massagem bem relaxante. Alguém que me apertasse, pressionasse, fizesse as tensões sumirem. Podia ser intensa, suave. Tanto faz!

Mas nesse mundo de sexo casual, quem se daria ao trabalho de se preocupar senão com a própria satisfação.

Será que vou ter que pagar pela porra de um profissional?
Literalmente! rs

Beijos

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Psico 44

Tenho pensado em mudar um pouco o ambiente de casa.

Tenho uns tapetes e outros artigos pra decorar certos cômodos. Mas o que mais quero é colocar alguns quadros na sala.

Assim, chamei um um especialista que me sugeriu colocar os quadros um do lado do outro. Até tirei uma foto pra vocês opinarem.


Então, o que vocês acharam do novo posicionamento dos quadros?

a) Excelente! Gostei da criatividade.
b) Ótimo. Boa simetria entre os quadros.
c) Ficou bom, mas acho que faltou uma corzinha na parede.
d) Que quadros?

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Quase o mesmo dilema!

Quando li o texto do Bruno de segunda me solidarizei.


Putz, pensei. Está acontecendo a mesma coisa comigo. Só que o danadinho estava escondendo o ouro, com parceira nova e chorando as exs.

Eu não tenho sido tão prática e acertado, ou pelo menos tentado, uma coisa de cada vez. Enroladíssima como sou, tenho preterido encontros por meros filmes tipo sessão da tarde.

Quem sempre tem aparecido vez ou outra:

Lúcio - contatos sempre quentes pelo msn, mas se eu não for à Asa Sul nada rola! E o dia que eu fui, estava no vermelho.

Douglas - contatos esporádicos pelo msn, geralmente por msgs off line. Mudou o escritório para o Lago Sul e me convidou para estreiá-lo. Falei que ia se ele colocasse gasolina. Mas soa como troca de favores e não curto isso. A não ser no campo sexual.

Caco - contatos via email, às vezes bate a vontade de marcar algo. Tipo a relação do Bruno com a Graça. E aí lembro de como ele gosta de mentirinhas...

Fellipe - superei até meu probleminha com peso e estamos combinando algo, mas devido à correria que ele se encontra... Conto quando der certo!

Dois casinhos novos, que darei nomes se algo rolar - Contatos pessoais vem acontecendo, mas eles são muito meninos e indecisos. Se eu pegar um dificilmente pego o outro.

Ainda tem o Mac, novo por aqui - marquei com ele hj mas certamente vou furar. Comentei as razões com o Bruno.

E tem tb o Marquinhos que sempre me cobra um desafio que propus aqui há tempos e continuo enrolando o rapaz!

Bom, na verdade as oportunidades estão aí eu é que não estou sabendo aproveitá-las.

Sai prá lá ziquizira! rs

domingo, 11 de abril de 2010

Nueva chica

Salve.

Nada como um dia após o outro e bons amigos por perto.


Aos poucos eu vou voltando ao meu normal e a minha querida Anna me deu um presente.

Humm... Na verdade, o presente era eu, mas eu só iria descobrir isso mais tarde. Saímos para um almoço a 3, no excelente Peixe na Rede (405 Sul), eu, Anna e a Consuelo.

Conversamos sobre um monte de coisas, mas como não poderia ser diferente, passamos m bom tempo falando a respeito de flerte, sedução e sacanagem.

Mas como o horário de almoço é corrido e todos tínhamos que voltar ao batente. Nisso marcamos de tomar alguma coisa mais tarde.

No meio da tarde, a Consuelo me liga e confirmamos nossa saída. Marcamos lá pelas 21:30h, depois de sua aula de capoeira - que ela adora - e eu já fiquei animado com uma saída em plena terça-feira.

Ambos atrasamos um pouco, o que foi perfeitamente natural, e fomos pro Sudoeste curtir os sempre animados barzinhos de lá. Oportunidade para quebrar o gelo e tal. Nisso, entramos na tequila. Adoro mulher que bebe bem!

Nossa conversa foi muito boa e aproveitamos para nos conhecer melhor. Enfim, 4 tequilas depois (pra cada!) decidimos mudar os ares.

Fomos pro carro e paramos até pertinho do Sudoeste pra... chegar mais perto, sentir o cheiro... Mas a dona tem iniciativa, o que é ótimo, e ela veio se chegando, me beijando, me pegando.

Enfim, ficamos nesse pega, no carro mesmo, por uma meia hora, talvez um pouco mais. E ela me solta: Vamos prum lugar mais seguro? Hehehe. Essa pergunta dava um psico, não? Oh! Que dúvida cruel. Simbora pro excelente ParkWay.

Particularmente, eu não esperava fechar nossa noite no motel, porque eu sempre sou bonzinho no primeiro encontro!

Mal subimos as escadas e a pegação voltou. Eu estava curtindo muito não ter que ficar dando ordens nem determinando cada passo. Ora, também curto deixar rolar, principalmente quando a parceira sabe o que fazer. Maravilha!

Só então eu me dei conta de ser o presente. A Anna armou tudo direitinho e me deu de bandeija pra Consuelo curtisse. Era ela que precisava relaxar e gozar, entendem?

Enfim, rolou pegação, muita chupada, um foda de quase 4h, banhos juntos, risos e uma noite de primeira.

O melhor, claro, deixei pro final. Já na cama, rolou um papo de dominação que me deu um mega tesão. Vai que a dona topa algo mais ruff?

PS: Estou cada vez mais apto ao sexo sem ejaculação. Já tem um tempinho que tenho tentado não gozar quando transo. É uma piração que em breve produzirá um texto de conceito foda! Vale a pena esperar por esse.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Psico 43

Olá moçada.

Estou pensando em uma viagem curta nesse próximo final de semana. Estou mesmo precisando refrescar a cabeça.

Até tive alguns bons convites, mas ainda não decidi pra onde ir.


Pra onde vocês me indicam ir pra relaxar?

a) Caldas Novas. Bom prum bate e volta;
b) Rio ou São Paulo. Aproveitar ver os jogos de futebol;
c) Interior de Minas Gerais. Sossego e comida de primeira;
d) Pra qualquer ponto do litoral. Praia é tudo de bom!

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Imã para ex's

Ai, ai, ai...

As últimas semanas tem sido tão boring...


Tenho sido prático e acertado, ou pelo menos tentado, uma coisa de cada vez.

Só que tive que me virar nos 30 com a enxurrada de vez que baixou no meu terreiro. Porque será que elas vieram todas ao mesmo tempo?

Assim que a notícia de que estou "solteiro" vazou, parece que virei um imã. Um imã que só atrai donas das antigas. Vejam só quem apareceu:

Kátia
Vixe... Essa voltou do túmulo. Voltou com muito papinho, mas tivemos uma noite excelente. Só que o burrão aqui, ao invés de comer e sumir novamente, deu corda pra dona. Dai, a cena voltou a mesmice; ela, a ser pegajosa e os pegas estão ficaram cada vez mais mornos.

Cap. Nascimento
PQP! A capitão apelou escroto. Quis até voltar sério, tipo namoradinha. Claro que levou um NÃO imediatamente. Eu não estou no clima de namorar. E nao devo estar por um looongo tempo. Se ela, ao invés disse, quisesse apenas curtir...

Betty
Na verdade, ela não chegou a virar ex, por termos um relacionamento mais casual. Depois que ela "perdeu" a gravidez, ficou meio down - o que é natural. E após pouco tempo, ela e o noivinho romperam e não estão mais juntos. Era previsto que quando o seu tesão acumulasse ela me ligaria. Batata! Infelizmente, foi nossa pior trepada. Tão ruim que nem contei aqui.

Graça
Cheguei a contar aqui a nossa saidinha. Foi foda me segurar e não dar uns pegas. Saímos prum happy-hour. Rolou uns beijos e até mão boba, mas foi só. Chegamos a marcar de sair novamente, mas eu furei. Não iria prestar. Hum... Talvez prestasse.

Nick
Deixei pra contar dela por último, de propósito. Nossa conversa foi boa, mas não como eu gostaria. Aliás, vocês não a reconheceriam. Infelizmente, a volta dela não foi por minha causa. Eu só serviria para que ela pudesse bancar a voyer. Ainda estou pensando na sua proposta. Contarei mais detalhes se algo acontecer.

...mas aquelas que eu queria que voltassem - ou entrassem na putaria - essas não dão as caras.
Textos relacionados com suas imagens