sábado, 30 de janeiro de 2010

Quer aprender a beijar?

Adorei tudo nesse vídeo. Não tinha como ser diferente.


Uma verdadeira aula de como se beijar... É falado em espanhol, mas as imagens são auto-explicativas!

Aliás, eu assobiei e torci junto com a "galera".

Fora que a dona ainda está com um lindo lencinho! Quer mesmo me matar.

PS 1: Isso sim é um talk-show.

PS 2: Toma essa, Galisteu. Huahuahua.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Psico 35

Na minha última saída tomei uns arranhões, beliscões e mordidas...

Estou até com algumas marcas. Sim, sim... O pior é que eu gosto!


Mas e você? Esquecendo as marcas por um instante, você curte um mordida?

a) Não. De jeito nenhum.
b) Sim. Gosto de ser mordido.
c) Sim. Prefiro morder.
d) Sim. Adoro morder e ser mordido também.

PS: Estou devendo o texto sobre as tais mordidas. Tá faltando é tempo...

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Escrevendo mais

Estarei escrevendo como convidado, a partir de hoje, também no Mundo H!


A proposta lá é a sedução. Acho que sei uma coisa ou outra sobre o assunto.

Provavelmente por lá, devo dar um aliviada nos palavrões e relatos, tentando focar mais nos conceitos sobre sexualidade e comportamento.

Eu a seduzi. E agora? é o primeiro texto que escrevi pra eles; onde comento sobre auto-confiança ao ir pra cama após conhecer alguém na balada.

Sei que não entrei muito em detalhes. Mas eu queria postar logo o primeiro texto e também, propositalmente, deixar um gostinho de quero mais, aos seguidores daquele site.

Espero conseguir, com sucesso, apresentar uma abordagem mais light sobre o assunto que mais gosto de tratar. A boa e velha putaria, com doses de bom humor.

Acompanhem. Eu recomendo!

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Conquista à força

Ois gentes!

Acho que apareceu, enfim, alguma coisa legal pra contar!


Fui pra Alto Paraíso esses dias e reencontrei o Murilo. Especialista em massagens. E como o Bruno, adoro uma boa massagem.

Eu fui pra pousada dele pensando em uma Massagem Ayurvédica: uma massagem um pouco mais vigorosa...

Ele me recebeu muito bem, se ofereceu pra fazer trilhas, me deixou super à vontade. E eu só pedi sua companhia e um computador.

Inclusive, a Márua perguntou por você Bruno, falou que estava com saudades das suas caminhadas e idas às cachoeiras.

Falei que estava com algumas ideias de texto pro blog e ele me disponibilizou seu macbook.

Comecei a escrever sobre estupro fantasioso ou consensual enquanto ele ficava me beijando, quase me distraindo.

A fantasia de ser dominada vem da ideia de ser desejada. De se sentir no mínimo autoconfiante e mais sexy. Isso eleva a libido.

Esse tipo de transa mais intensa, com direitos a tapas e dominações, obrigando vc a transar sem te deixar no controle é estimulante. O imprevisível e o inesperado no fator sexo é excitante.

Agora uma vez que vai brincar com o perigo, só entre nessa ao lado de alguém em quem confie completamente. O estabelecimento de algumas regras é importante: como algumas dicas e limites pra fazer seu parceiro parar.

Procurem não abusar, qualquer jogo erótico precisa ser seguro e consensual e não deve provocar dor física nem emocional.

Não se deve confundir com atos de violência e agressão, apesar desse tipo de sexo conter elementos de conquista à força. Vale lembrar que tudo faz parte da brincadeira e vai proporcionar prazer aos dois.

Enquanto eu digitava meu singelo texto, meu autocontrole já tinha ido pro espaço. Coloquei o computador dele cuidadosamente no chão. E desisti de resistir aos seus beijos.

Pra minha surpresa, ele parou de me beijar e me chamou pra cachoeira e depois faria a minha massagem desestressante. Blz. Vai entender esses caras.

De volta a pousada, eu estava no quarto arrumando minhas coisas quando alguém entrou, envolveu minha cintura por trás, tapou minha boca, me segurou pelo braço e me jogou dobrada nas costas de uma poltrona, sem falar uma palavra.

Ainda me impedindo de gritar ou de mexer o corpo, arrancou minha saia junto com a calcinha e me penetrou sem pedir licença, enquanto dava tapas e me chamava de vadia gostosa.

O Murilo me vendou e prendeu meus pés e mãos na cama e acendeu uma luz forte para eu não ser capaz de identificar o homem - como se eu não soubesse quem era! - que tocava meus seios, rasgava o restante da minha roupa, me penetrava com os dedos (um, dois, três...) e respirava ofegante sobre meu rosto.

Mal consegui conter o tesão quando ele me possuiu novamente. Meu homem fez o que quis comigo, me virou do avesso. Ele mandava, meu corpo respondia. Além de me possuir com movimentos vigorosos.

Consegui soltar uma das mãos e ele me pedia pra arranhá-lo com força. Que sensação boa, poder arranhar alguém sem me preocupar com as marcas.

Quando terminamos e me recompus pude ver que meus arranhões deixaram mais marcas que os tapas dele. Mas ele falou que era a sua recompensa.

Enfim, ele estava prestando atenção em todo o texto que eu havia escrito. E eu tive uma realização de uma fantasia que a princípio nem era minha. E valeu muito a experiência.

O Murilo ainda ficou perguntando se eu não ia escrever mais alguma coisa...

sábado, 23 de janeiro de 2010

Antenada, após as festividades

Ois gente!

Mais um ano acabou. Passou tão rápido... e o balanço geral até que é positivo.


Conheci muita gente boa, ainda que nem todas pessoalmente... Mandei alguns pro saco tb! Foi um ano, no mínimo, divertido.

Mas no quesito putaria, 2010 ainda não começou pra mim. Estou trabalhando o dia todo e sem internet ultimamente. Como a casa do Bruno anda mt mal frequentada, nem lá estou indo pra postar!

Então, por enquanto, vou ficando só no papinho mesmo. Aff!

Ah... Não escrevi na época, mas no dia 1º de dezembro é comemorado o dia internacional de luta contra a AIDS. E como ainda estamos em época de renovação de votos de paz, amor, felicidade, então por que não renovar os cuidados que devemos ter, sexualmente falando?

A AIDS - Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA) - é uma doença do sistema imunitário causada pelo retrovírus HIV.

Até o começo da década de 90, a AIDS era considerada uma doença que levava à morte em um prazo relativamente curto. O que justificava o medo crescente a cerca da contaminação.

Porém, com o surgimento de coquetéis (combinação de medicamentos responsáveis pelo atual tratamento de pacientes soro positivos) as pessoas infectadas passaram a viver mais. O que não muda o caráter de doença fatal e não crônica.

Você já fez seu exame?

Se vc não tem 'as caras' de fazer o exame só pra checar, doe sangue. Além de ser um ato altruísta, vc ainda recebe uma verificação do seu sangue. Gratuitamente!

Apesar de não andar com um antestado anti-HIV por aí, faço checagens periódicas. Como deveria ser feito para qualquer pessoa sexualmente ativa.

É uma boa tática pra desencanar principalmente após um descuido, afinal transar sem camisinha acontece. Não deveria, mas... O nível de tesão na hora contribui pra esse deslize.

Façamos como o Bruno que sem camisinha não rola. Ele, por ser muito rigoroso, não deixe o preservativo de lado. Ele parece estocar às centenas. Sem proteção com ele, só se for alguém muito ligado, já bem íntima dele. E olha lá.

Melhor ficar sem umazinha do que sem a saúde/vida, que é o bem maior.

Pra esse ano então muita sacanagem, mas com responsabilidade!

Bjos

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Psico 34

Ontem sai pra curtir a noite.

Convidei duas amigas pra jogar conversa fora, contar piadas e tomar uns choppinhos, claro! O papo estava ótimo e nem notamos a noite passar.

Ficamos até quase às 2h da madruga quando fechamos a conta. Já estava na hora, até porque ainda é meio de semana, e não dá pra abusar... muito!


...mas já que o papo e a companhia estavam tão boas, vocês acham que eu devia ter esticado um pouquinho mais?

a) Não. O trabalho é mais importante.
b) Humm. O barzinho era perto de casa?
c) Ok, mas só mais alguns minutos pra saidera.
d) Claro que sim! ...e se vc não for, me avisa que vou eu!!

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Preparação para novatos

Olá pessoal

Nesse último final de semana bati um papo sobre swing com a Nick.


De fato o nosso papo rodou em muitos assuntos, mas é sobre esse ponto - o da troca de casais - que quero comentar com vocês, que não foi bem um pergunta.

Para apreciar novas aventuras de putaria, como a troca de casais, um "novato" precisa ser preparado para tal?

Precisar, na verdade não precisa. Mas eu recomendo! Uma pessoa madura e bem resolvida, geralmente tira de letra uma nova situação. O que não desmerece uma preparação. Conhecer mais sobre o assunto e saber dos seus limites é um ótimo primeiro passo para qualquer iniciante. Em qualquer prática.

É natural para qualquer um, quando exposto a um novo local ou experiência, que sua atenção redobre e tudo passe a ser, no mínimo analisado, até que se estabeleça um certo conforto com a novidade.

Vamos voltar ao caso da Nick. Ela é bem experiente quando o assunto é sacanagem. Contudo o lance dela - geralmente - é a dois. Quando esse número aumenta, ela perde um pouco de iniciativa. Passa a ser semi-dependente do parceiro. Apesar dela se sair bem.

Acontece que ela apresentou ao seu peguete o mundo do swing. Eles foram pro Paraíso e tudo o mais. O cara, claro, adorou. Só que ela não deu atenção a alguns pequenos detalhes...

O casinho dela é bem cru. Um novato mesmo. E sem nenhuma conversa ou preparação, ela o levou lá.

Grupal rolando pra todo lado, casais nos quartos. E eles simplesmente pularam de cabeça. E após essa primeira experiência, ele já levou um casal de amigos. E ambos pareciam estar bem resolvidos.

Tudo muito bonito, mas...

O tal cidadão parece estar meio viciado na prática. Obviamente, à primeira vista, tudo parece tranquilo e sem grilos. Só que apesar do local propício, eles ainda não fizeram troca entre casais. Apenas dividiram um quarto com outro casal, mas sem maiores contatos.

E o que tem isso demais? Nada a princípio. Mas notem que esse cara é um candidato a estragar o relacionamento deles por conta de ações que certamente aparecem justamente por ele não ter sido "preparado".

Já houve uma situação, se não me engano até mesmo antes da visita deles no Paraíso, em que ele a questionou se ele podia sair (sozinho) com uma outra dona. Pode não ser nada. Mas pra quem não quer nada ao meu estilo, isso é um mal sinal.

Outro ponto. Ir a um clube de swing é muito legal, mas querer frequentar em excesso, pelo menos para os recem iniciados, é outro sinal claro. Já diz o ditado que tudo em excesso faz mal.

Enfim. Esses pequenos sinais de possíveis aborrecimentos poderiam ser evitados com a tal preparação que mencionei.

Um novato carece de tal preparação, justamente para poder se aventurar com segurança e tranquilidade. Revendo conceitos e traçando limites. Esses pontos de auto conhecimento ajudam, e muito, a qualquer nova prática que se adote.

Essa preparação deve ser aliada de um breve período de instrução sobre normas e costumes da prática de troca de casais (ou de qualquer novidade), para que se evite uma saia justa, mal entendidos ou mesmo situações mais complicadas.

Negligenciar esse tempo de adaptação pode trazer como prejuízo uma possível negativa do novo parceiro quanto a novas experiências. Das mais simples as mais pervertidas. Fora complicações num relacionamento estável.

Espero que tudo corra bem pra eles... Mas as chances estão contra ela.

Uma pena!

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Agora sim 2010 começou!

É tempo de retomada. É hora de voltar à ativa nessa porra.


Eu não ia falar nada, mas como a até Sam cobrou minha presença no último texto, o psico 33 de ontem...

As últimas semanas foram difícies pra mim. Tudo já resolvido, superado... ou quase. E nessa, o blog já tava ficando cheio de papinho. E aqui é lugar pra putaria. Então, não minha cabeça, eu só voltaria a escrever quando tivesse algo legal pra contar.

E vamos lá.

Nos últimos dias estava sentindo algumas dores no ombro que vem de uma velha inflamação de um nódulo que não me larda. Comentei o fato com a sumida Fernanda, e ela de boa disse que faria uma boa massagem se eu quisesse. E quem não quer?

O foda seria resistir a "tortura" de ter uma mulher atraente e boa de cama, me fazendo uma relaxante massagem, passando óleo pelo meu corpo após algumas semanas sem nenhuma atividade sexual.

Até então eu estava esperando apenas a massagem mesmo. Mas ontem ela perguntou se quando rolasse seria por algumas horas ou se passaríamos a noite. Hum... Parece que tem mais alguém interessada em uns pegas, não?

Demoramos um pouco pra marcar o dia, por conta de meus compromissos de trabalho e nossa agenda complicada. Meio em cima da hora, acabamos combinando pra ontem mesmo.

Lá pelas 20h a peguei em casa e de lá fomos ao Road House (adoro esse lugar). Beliscaríamos alguma coisa e até deu pra tomar uns poucos chopps, já que eu estava dirigindo. De lá, fomos diretos pra minha casa, já umas 22h.

Fui tomar um banho e ela foi assistir algum DVD enquanto me esperava. Quando saí, ela me pediu pra tomar um banho também... Indiquei os detalhes e fui arrumar as coisas, pegar óleo, etc. E estávamos os dois prontos.

Enfim, a tal massagem.

Abri uma smirnoff ice, que sempre tenho em casa, dei alguns goles e deitei-me de bruços. E ela subiu em minhas costas e começou a mexer no meu ombro e costas. Pedi pra ela imprimir força principalmente no meu foco de dor... Ela, por sua vez, caprichou.

Quando ela desceu um pouco mais e passou a cuidar de minhas pernas, mandei o controlo pro caralho, mas mesmo estando "comportado" fiquei antenado. Não podia ser diferente.

Toda a vez que ela subia a mão em minas coxas eu gemia forte. Isso dá tesão e eu não precisava esconder. Sua risada de canto de boca a denunciava.

Virei-me de frente. Se até agora eu ainda tentava disfarçar alguma coisa, agora já era. Excitado e adorando toda aquela velada putaria. As mãos deslisavam em minha virilha e eu me acabava. Ela me atiçava deslisando seus dedos na minha cintura já rente à minha sunga. Gemido agora era pouco. Já estava me contorcendo...

Findo a massagem, nós ainda de roupa - como se alguém apenas de sunga fosse considerado vestido - aguardamos minha respiração voltar ao normal. Segurar o tesão, ainda mais com todo esse clima, não foi fácil. Ah se ela estivesse sim no clima do blog...!

Então, sem sexo, nos preparamos pra dormir.

E foi aqui que as coisas começaram a ficar bem interessantes.

Já debaixo das cobertas deite-me ao seu lado. De boa, coisa e tal. Eis que a Fernanda dá um chega-pra-CÁ. Minha mão foi pra cintura dela. Ela já colou seu corpo no meu. A proximidade dos nossos corpos era muito agradável.

Contudo, por conta de nossas conversas prévias, eu adotei uma postura mais conservadora. O que deixou o jogo mais atrativo, pois nenhum dos dois iria dar o primeiro passo. Nesse impasse, adormecemos.

Mas esse primeiro sono é muito leve. E com a excitação nas alturas, qualquer gemido, respiração ofegante, toque ou mexida era um convite. E nós nos segurando. Por algumas vezes eu me virei pra ela, como que fosse tomar as rédeas, mas eu parava no meio do caminho.

Não sei por quanto tempo continuamos nessa nuance... Em certo momento eu a acordei, virei-a pra mim e me deite sobre ela. A posição por si só já nos chamava pro sexo, mas antes disso e disse pra que ela falasse comigo. Qualquer coisa que ela dissesse me daria ou um não definitivo pra dormir de vez ou o contrário, o sinal verde pra matar nosso desejo.

No início ela não quis dar esse passo e essa guerra já estava por demais interminável. Eu não precisava de uma ordem. Qualquer sinal me bastava. Não queria fazer algo para que no outro dia houvesse qualquer tipo de ressalva. E na falta de qualquer palavra, pedi que ela mordesse minha orelha.

E ela o fez. Era o que eu precisava para acelerar.

Imediatamente eu desci pelo seu corpo e parei minha boca em seu quadril. Chupei-a com vontade. Não porque ela quer, não pra facilitar nada, não pra cumprir protocolos. Fiz porque eu gosto. E como foi bom senti-la de novo em minha língua. Seu short me incomodava um pouco, então parei, tirei-lhe o short e voltei à minha deliciosa tarefa.

Quando ela passou a gemer mais forte e começou a se contorcer, subi pra cima dela. Sei que ela curte muito um papai-mamãe, e enfiei o cacete na velocidade mais lenta que consegui. Isso mexeu comigo. E como mexeu com ela. Uma vez dentro dela, passei a bombar variando a velocidade conforme sua respiração.

Não satisfeito com essa posição eu inclinei meu corpo pra cima e também mudei o apoio entre minhas pernas de forma que eu ficasse quase agachado. Essa posição, ainda próxima da anterior permite uma fricção maior, e com isso um tesão maior. Aqui a penetração foi bem lenta, justamente para sentirmos tal contato.

Fernanda estremecia, gemia, arfava... e eu, junto com ela, relaxa meu corpo numa foda excelente. Mudamos novamente de posição, com ela de lado e eu por trás dela, agora mandava bala. Com força e velocidade para fazê-la gozar.

Aliás, sei que ela gozou, mas não sei quantas vezes, nem quando ocorreu. Até tenho uma suspeita, mas estava bom demais. Eu curtia muito e prestei menos atenção nos detalhes do que de costume.

Inclusive dei um fora em dado momento em que perguntei, o que faço pra vc gozar? E ela me respondeu - para me deleite (e de qualquer um que ouvir essa frase) - Gozar MAIS? Delícia!

Ela ainda veio por cima de mim, ficou de quatro, eu cai da cama (de novo!) durante a trepada. Mas o mais legal foi que eu me senti muito bem mesmo sem ter gozado nenhuma vez. Não sei exatamente quanto tempo durou, mas paramos depois das 2h da manhã.

Muito bom também foi ter dormido abraçado com ela. Tinha tempo que eu não tinha uma noite tão boa, tão completa. Até meu humor, que não andava lá essas coisas, melhorou.

PS: No mais, sinto pelo tempo que passei sem escrever. Mas o blog tem que ter sua cota de textos picantes. Ninguém merece ler só os papinhos!

PS 2: Espero que esse texto seja um bom abre alas pra 2010.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Psico 33

Ois

Vim falar de um amigo meu. Ele está com problemas de auto-estima. E isso é sempre bem complicado, seja qual for a situação.

Então... ele gosta de malhar pra manter a forma. Como ele mesmo diz, ele queria ficar "apresentável" no carnaval - que é fase de pega mesmo.

Só que ele, segundo o próprio, deu uma mega exagerada. E agora, está se sentindo deformado! Falei com ele, mas ele me disse que precisava ouvir de outras pessoas, porque "de mim não valia".


O que vcs acham dele? ;)

a) É... exagerou mesmo! Agora só melhora com cirurgia;
b) Hum. Tomando "bomba"... até eu!
c) Nada! Ele está perfeito!!
d) Quer se casar comigo?

PS: Falando em amigo; estou meio preocupada com o Bruno... Não o tenho visto nem online. O celular não atende. Lindo, cadê vc?

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Psico 32

Início de ano, pelo menos pra mim, é uma época de pouca grana.

Festas, bebidas, presentes, férias, viagens... Tudo é motivo pra gastar até o que não temos.

Nisso, minha secretária veio conversar comigo ontem e me pediu um aumento. Apesar dela ser muito profissional e organizada, requisitos obrigatórios para suas atividades, a época não é das melhores; ainda que o salário mínimo já tenha sido elevado.


Vocês acham que devo conceder o aumento que ela me solicitou?

a) Negativo. O mundo está em crise econômica.
b) Seja político. Diga que nos próximos meses seu pedido será atendido.
c) Sim. Parece que ela precisa do aumento.
d) Claro! Afinal, ela é profissional.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Boring

O ano começou e ainda tô na mesma. O que é uma merda.


Pelo clima mais familiar das festas natalinas e de ano novo ainda não rolou nada mais interessante nesse período de comemorações.

Até dei alguns telefonemas, sai e bebi um pouco... e nada!

Com isso, minha paciência vai diminuindo e eu fico menos tolerante com desculpas e papinhos.

A Cap. Nascimento, por exemplo, tá curtindo fossa do vovô até hoje. E a dona está insuportável. Querendo dar lição de moral, fingindo que tem experiência de vida, quando na verdade ela ainda não tem, não é. Tá perdendo altas chances de ficar com a boca fechada. Eu a bloqueio no MSN por uns dias. Quando a desbloqueio, ela não fala sequer 10 frases que prestam. Dai eu a bloqueio de novo.

Outra que anda me dando chute no saco é a Portuguesa. PQP. Ela é gata, mas é muito enrolada. Aliás, não é só isso. O lance dela está entre falta de iniciativa e covardia. Isso porque ela tava mega animada e agora...

Eu e a Sam já combinamos que não avisaremos mais quando colocarmos alguém no saco. Mas eu quis vir desabafar. Foi mal minha linda.

Falei mal dessas, mas a lista é maior. Acho que a Sam também tem a lista dela. E pra não dizer que eu sou muito FDP, tem aquelas que me deixam animado, de um jeito ou de outro.

Tem a Carioca, sempre com um excelente papo. Se fosse possível, ficaria no MSN com ela por horas, todos os dias. E olha que ela está a mais de 1.000km de distância! Ainda vou lá visitá-la.......... ;)

Outra que me faz uma ótima companhia é a Elisa. Nossos encontros são mais eventuais, por conta da nossa agenda que é meio complicada. Quando dá certo de nos encontrarmos, nossa conversa sempre nos faz perder a hora. Hehehe. Em nossa última saída ela não estava 100% por pepinos que ela teve que enfrentar. Espero que ela já tenha tudo sob controle!

Ah... Não poderia deixar de falar da Anna. Opa! Nome novo? Na verdade ela é uma querida amiga de muitos anos. Nossa relação é bem sólida e até rola sexo em momentos pontuais. Já falei dela aqui, no texto desafio a 3, só que eu ainda não tinha dito seu nome por descuido meu. A Anna é um pilar em que posso me apoiar a qualquer momento, em qualquer situação. E mais que uma excelente amiga, ela é muito tarada. Quer combinação melhor?

E finalmente tenho a Sam que está sempre do meu lado. Dividimos muita coisa, nossos sucessos, saídas, situações e tudo o mais. É por isso que eu a adoro!

Contudo, putaria que é bom, nada! Deixe estar... Estou planejando reviravoltas bem loucas pra muito em breve.

sábado, 2 de janeiro de 2010

Resoluções de Ano Novo

Olá gente.

Como foram de festas e viradas?


Por aqui, muita festa, comida, bebida, família...

É um costume meu fazer algumas resoluções de ano novo. Mesmo não cumprindo todas. Mas acho bacana ter algumas metas em mente pra tentar dar uma motivação extra a cada ano.

Aproveitei também para incluir uma especialmente de putaria!

Minha resolução sacana é ter pelo menos 1 aventura, a la swing - mas não necessariamente, com pelo menos 4 pessoas.

Não quero ser muito específica por temer não conseguir realizar esse lance, que já ronda minhas vontades e desejos. Mas é um passo longo pra mim.

Sei que pra essa novidade em minha cama, o Bruno vai me dar suporte e idéias. Na verdade, estou contando com vc, hein?

Espero curtir, na real, esse sonho antigo... Se for metade do que ouço aqui no blog, estarei satisfeita!

Bjos e ótimo 2010 pra todos.
Textos relacionados com suas imagens