sábado, 31 de outubro de 2009

Ou eu já cansei de acreditar

Ois!

Estou eu às voltas, com as mentiras que o Caco conta. Dessa vez mentira confirmada.


A namorada dele entrou em contato dessa vez. E ter mulher no meu pé, se não for pra uma festinha à 3, eu desconsidero.

Pra mim já deu e era só o que me faltava. Tranquilidade pra mim é essencial!

Não tem pegada no mundo que pague meu sossego.

Assim sendo, não mais aparecerão histórias do referido parceiro aqui tão cedo.

Ele insiste em dizer que é marcação cerrada da menina.

Mas, será que ele merece o benefício da dúvida?

PS: Mas nem tudo está perdido pro fim de semana com feriado. Há a Festa de Halloween, que assim que der conto o que rolou!

Beijos!

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Fiz tudo errado e ainda assim foi ótimo!

E ae moçada?

Finalmente sai com a Elisa e a Sam pruma conversa...


Havíamos marcado um choppinho depois do trabalho. Nada melhor pra arejar a cabeça, o que eu muito precisava.

Mas na maré que estou, até as coisas boas não saem como o planejado. E dá tudo errado.

Logo de cara, a Sam teve um imprevisto e precisou sair correndo.

Eu e a Sam tínhamos combinado que ficaríamos no seu carro e não no meu. Daí, fiquei a pé.

Nosso primeiro brinde, demorou uns segundos pra sair, e acabou indo pros "putos" e não pra nós mesmos... O algo, alguém ou alguma coisa que valesse mais a pena.

A atendente do lugar ficou se abrindo toda. Tadinha. O que ela tinha de simpática também tinha de feinha - pra dizer pouco.

Acho que falei demais. Pra quem não está 100% - e mesmo pra quem está - exageros são sempre perigosos.

Logo tivemos que mudar de lugar, porque o restaurante estava fechando.

A Elisa sugeriu continuarmos o choppinho na praça do DI, que era razoavelmente perto de onde estávamos. Daí começou a chover mais forte.

Voltamos a nos sentar pra esperar um pouco a chuva, e trancaram a porta principal do shopping.

Fomos a pé mesmo prum Giraffas perto. Lá não serviam mais chopp. E o nosso pedido foi literalmente o último.

PQP. Vai ser azarado na casa do caralho...

Ainda assim, apesar dos pesares, nosso papo foi ótimo. Eu realmente me empolguei e nem queria parar nossa conversa, que despretensiosamente foi até a meia-noite. E teria ido mais, se eu estivesse de carro.

Praticamente iniciamos nossa conversa sobre alguns pontos referente ao relacionamento aberto. Ainda tinha algumas coisas que ela queria saber, e outras eu queria contar.

Discorremos sobre trocentas coisas. Quase tudo voltado a sacanagem, mas nem parecia tanto. Quem olhasse de longe talvez não notasse...

Eu realmente adorei a companhia dela, apesar de que acho que ela estava se contendo. Era isso ou ela talvez ainda estivesse um pouco receosa por qualquer motivo.

Mas das inúmeras coisas interessantes que falamos 3 coisas me chamaram muito a atenção.

, A Elisa é bastante madura para sua jovem idade. Realmente parecia que eu estava com alguém mais velha, mais experiente. Mesmo que não seja assim, esse ponto chamou minha atenção. Ela tem enorme potencial.

, Sua iniciativa. Ela falou bastante, respondeu minhas perguntas e até se perdeu em tantas voltas que dávamos nos assuntos. Mas ela permaneceu focada nos temas e os tratou de forma corriqueira. O que não é comum num primeiro encontro dessa natureza. Mesmo quando eu forçava a situação pra tirá-la do sério.

, Em sua última pergunta, ela me questionou: "quais eram as minhas expectativas sobre ela". De certa forma, não fui inteiramente honesto na hora. Disse que não tinha pretensão nenhuma, mas tenho sim. Não é nada sexual (ainda), mas senti algo diferente em nossos breves emails trocados. Eu estava disposto a saber no que ela tanto me instigava. E sua desenvoltura mostrou-se apropriada e bem relevante pra esse mundo da putaria.

Resumindo. Elisa, adorei demais ter te conhecido pessoalmente! Espero que nosso próximo "evento" aconteça brevemente, e com menos imprevistos. Ah, e irei providenciar o texto que vc me pediu. Logo, logo, publico ele aqui.

Um beijo carinhoso, que acabei não lhe dando! O de despedida não conta.

Psico 23

Opa.

Hoje vim comentar uma preferência maluca que tenho.

A de mulheres usando lenço no pescoço. E isso me dá um tesão da porra; de verdade.

O que é engraçado, pra não falar FDP, é que eu me refiro a essa cena, como mulher de coleira.


Então a pergunta de hoje é moleza. Qual a cor do lenço que essa dona está usando?

a) Dourado;
b) Verde;
c) Preta;
d) Vermelha;

PS: Eu adoro mulher de coleira!

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Não foi de propósito!

Ois!

Passei rapidinho pra contar. Juro que não fiz de propósito!


Marquei com o Bruno um chope e na hora que falei com ele pelo telefone, convidamos a Elisa também!

Fiquei de buscá-lo na estação do metrô às 19h40 e ligar pra Elisa, que a essa altura já deveria ter saído do trabalho.

Aproveitei encontrei o Caco rapidamente e fui pra estação do metrô.

O fato foi que ele chegou 20h e eu ainda tinha que resolver um pormenor na hora.

Só que toda vez que combino algo, a Lei de Murphy age nos meus compromissos.

O Cláudio e alguns outros imprevistos resolveram atrapalhar meus planos.

Um desencontro hoje que me fez ter que ir pra casa do Cláudio.

E o pior é que ficou parecendo combinado de deixar o Bruno e a Elisa sozinhos!

Não foi essa minha intenção. O que eu queria era tomar um bom chope e relaxar!

Deixei os dois no barzinho e tinha 15 min pra chegar no Cláudio desde o telefonema dele.

O que aconteceu depois foi um rápido encontro e a saída dele pra outro compromisso.

Putz, não combino mais nada pra este ano! Vou ter que improvisar!

Bruno e Elisa me perdoem, mas vejam o lado bom, vcs se conheceram o que já estava mais do que na hora!

Bjos

Testando o poder de sedução

Ois.

Conversando com o Bruno esses dias, sobre sair à caça e arrumar carne nova pro blog, ele perguntou por um carinha que anda mt sumido e outro que eu não vejo há tempos.


O Edgard que era super mente aberta, dono de uma boca super gostosa e de mãos firmes na pegada. Mas depois que casou se afastou dos amigos e da mulherada... Nem telefone celular o cidadão disponibiliza!

Ótimo pra um desafio!

O segundo é o João, que dele só restou um antigo número de celular e o telefone da casa da mãe dele. Sigilo também quase absoluto em volta dos dados do cidadão.

Os dois mandam super bem e ambos tinham um harém de fãs. o desafio que o Bruno propôs é ver se eu consigo reencontrá-los e fazer rolar uma história pra publicar aqui!

Outro que apareceu na área foi o Caio que vou incluir por conta própria neste desafio!

Se rolar alguma coisa, em breve conto aqui!

Bjos

PS: Bruno, nos vemos hoje, como combinamos! Vamos sair deste offline que vc se meteu! Nem com a Carioca, que sempre o deixa de bom humor, ele tem conversado...

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Que FDP cara de pau

Olá pessoal.

Eu ainda me considero offline, mas tenho que compartilhar isso com vcs.


Vou contar essa parada só porque fiquei muito indignado. Pelo como aconteceu e logo por quem.

Vcs já devem conhecer a Cap. Nascimento. Vez ou outra eu falo dela aqui.

Ela é uma mulher legal, que eu conheci há alguns anos. Tivemos nossa história, que já acabou. Tempos depois voltamos a nos falar, mas sem ter tido nada a mais. Eu até já quis, assim como ela chegou a mencionar. Mas acho que nenhum de nós queria tanto assim.

Ainda sobre a Cap.. Minha idéia inicial era adestrá-la, algo que ocorreu parcialmente. Inclusive, acho que foi o que desgastou nossa relação. Na época ela ainda não estava pronta para dar alguns passos e eu forcei demais a barra.

Hoje ela está namorando. Uma relação meio questionável, pelo tanto de idas e vindas. Mas isso é problema dela e eu, apesar de sempre tirar um sarro, não vou me meter. Gosto é gosto.

E o vovô - que é uns 200 anos mais velho do que ela - fez aniversário nos últimos dias. E adivinha o que o tal despretensioso(!) pediu pra inocente cidadã(!!)?

Ele quer outra na cama.

Ok! Eu realmente acho que ele deve realizar (ou pelo menos tentar) todas as fantasias que puder, antes de morrer.

Enfim. Ela me ligou ainda pouco, querendo que eu indicasse ao casal, uma garota para tal fantasia. Inclusive, perguntou pela Sam, uma vez que já foram apresentadas quando saíamos.

Contudo, pelo que conheço da Sam ela não ia curtir o senil namoradinho. Lembrei então de outra que veria com bons olhos a idade madura do cara. A Nick. Mesmo sabendo que a Nick, no momento, está focada em atividades acadêmicas, talvez ela topasse pelo fulano mais velho, ou pela fantasia deles, ou por ter algo a 3, ou só pra relaxar... Porque não?

Tentei falar com a Nick por cerca de 1h, mas não consegui. E a Cap. ligando de 10 em 10 minutos? Porra. Era tara dela ou do vovô?

Na última ligação da Cap., visto que ainda não tinha falado com a Nick, a primeira me pede mais informações sobre a segunda. Moleza, passei um monte de links aqui do blog sobre nossas transas. E a outra querendo saber mais, mais, mais... pediu detalhes, fotos e etc. Tá na pilha meeesmo!

Bem, paraceu, pela forma como me foi exposta, que era algo pra rolar rápido. Sugeri então que nós nos sentássamos (eu, a Cap. e o vovô) pra que eu soubesse das intenções, gostos e preferências do casal.

Ahhh. Ai ela deu piti...

Passou a perguntar porque eu estava tão interessado, porque eu teria que aparecer, e blá, blá, bla. Se eu não a conhecia, se não confiava nela e se eu achava que eles fariam algo com a Nick...

Ai foi muita cara de pau!

Como se eu precisasse conhecer o velhinho. Como se eu temesse pela Nick (que é bem mais resolvida e mente aberta do que a Cap.) ou se eu tivesse precisando de um cerveja grátis.

PQP! Na minha época, entre a gente, algo a 3 era simplesmente impossível. De jeito nenhum. Uma ida ao paraíso, então? Coisa do outro mundo. Porra! Nem chupar direito sabia. Tive que ensinar.

VTNC.

Eu querendo ajudar e ela com medinho do namoradinho saber que eu já fui um ex. Tô pouco me lixando pra aparências. Como vc bem sabe, Cap. Nascimento.

Será que a cachorra não se tocou, que eu estaria indicando ao casal, a pessoa que eu mais tenho apreço sexual atualmente?

Se fosse pra eu ser apenas mais um, bastava eu exigir ir pra foda também.

Se fosse pra eu ser indiferente, bastava não indicar ninguém.

Se fosse pra eu ser FDP, bastava publicar uma meia dúzia de nossas fotos pornô, em algum lugar perto da casa dela, ou blog, ou orkut, ou msn, ou algo assim.

Pois é. No que eu tentei explicar que num casal onde ambos nunca experimentaram um relação a 3, a chance de algo dar errado existe. E que inclusive pode ser uma parada traumática se simples cuidados não forem tomados.

A dona ainda ficou bravinha, disse que não precisava mais falar com ninguém... e que nem faria a parada com o vovô. Hahaha. Até parece!

Realizando ou não essa ou qualquer outra fantasia, desejo a melhor sorte ao casal. Tomara que ele nem broxe!

PS 1: É... acho realmente fiquei "meio" puto. Será que fui muito sarcástico nesse texto?

PS 2: Preciso falar alguma coisa sobre a Cap. ir pro saco??

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Rapidinha da sexta

Ois

Fui trabalhar já pensando em ficar com o Caco mais tarde.


Mas quando cheguei, aconteceu algo engraçado. Encontrei o Sérgio e quando o cumprimentei fui em direção à sua boca, só qdo cheguei bem pertinho eu desviei e ele ficou esperando o beijo que não aconteceu. Pedi desculpas e saí.

Comentei com o Bruno e ele riu muito de mim, falou que era falta!

Passou. Fiz todos os preparativos pra encontrar o Caco, como surpresa: uma boa depilação, uma lingerie com um brilhantezinho, um creme perfumado e um horário vago. Excelente!

No caminho pro local marcado, recebo uma mensagem do Caco pedindo desculpas por que estava em uma reunião. Desviei o caminho e fui pra casa.

Pouco tempo depois que cheguei, ele me ligou pedindo desculpas e eu só falei dos detalhes que ele tinha perdido e ele se lamentando pelo telefone, falou que ia voltar pra reunião. Blz!

Qual não foi minha surpresa, quando menos de 5 ou 10 min depois ele me liga perguntando se eu estava em Taguatinga ainda.

E que era pra esperá-lo que ele já tava no caminho, que tava de carro e tals!

Perdeu!

Além de toda minha empolgação ter passado, já havia assumido outros compromissos e nem quis remarcar pra amanhã ou segunda. Já vi que comigo as coisas funcionam no improviso!

Não vou classificar o episódio como um desencontro. Pelo histórico de mentirinhas que ele tem, posso quase apostar que ele tava em Tagua mas com outros interesses!

Perdeu, perdeu!

Do que eu sinto falta...

E ae gente?!

Ontem foi um dia bem difícil pra mim.


Passei o dia refletindo sobre a merda que aconteceu pela manhã logo cedo.

Até disse que ficaria offline, mas não consegui. Coloquei o texto acima no blog, vi rapidamente meus emails e twitters. Também abri meu MSN, mas fiquei um tempão no invisível. Não queria dar as caras... Mas quando a Carioca entrou, resolvi ficar disponível. Isso já foi quase no final da manhã, perto da hora do almoço.

No que fiquei disponível, começou a chover chamadinhas... Acabei conversando com algumas pessoas. Meu MSN tem uns 200 contatos. Claro que nem todos são de putaria, mas ainda assim, uma boa parcela é pra esse fim.

E antes das 14h recebi 2 propostas, bem diretas, pruma saída. Uma, de uma grande amiga (a do desafio a 3) que está com os hormônios a 1000, como ela mesma definiu, e outra da Graça. E ambas, mandam muuuito bem!

Eu, com a cabeça girando a mil, não estava com clima pra sair de casa. Não estava me sentindo apto. Acontece.

A Sam e a Carioca até me deram uma super força, o que foi muito bom pra melhorar meu humor. Obrigado às duas.

Em contra partida...

Passei a não me sentir bem. Algo como uma puta dor de cabeça, alguma tontura e uma indisposição. Sentia-me fraco e abatido fisicamente. Que ridículo. Mesmo sem ser médico, nem nada do gênero, SEI que isso foi puro reflexo psicológico.

Pior, que certas conversas estavam bem interessantes. Outras, até davam tesão. Que sensações loucas se misturando. E gerenciar todas estava ficando complicado demais.

...e às 15:30h eu ainda não tinha comido absolutamente nada. Até pensei num rápido McDonnalds, mas acabei num indo.

Achei que estar online continuava não ajudando muito...

Até que me perguntaram do que foi que eu sentia falta. Eu escrevi no texto de ontem, na última frase: Hunf. Sinto falta de... ah, deixa pra lá.

Respondi que sentia falta de fazer amor. Essa vida de puto profissional, às vezes me tira o prazer de coisas simples. E sim, isso faz falta.

Ficar numa posição acrobática, realizar fantasias, experimentar coisas novas... tudo isso é muito bom. Mas ter carinho além do sexo também é.

...e ter pensado nisso, me deixou bem down. Levantei e andei em círculos enquanto pensava na vida. Em relações boas que não voltarão. Em sentimentos que já perdi. Em momentos que queria reviver.

Nisso, desliguei o computador direto na tomada. Aliás, desculpas a todo mundo que eu estava conversando e simplesmente sumi sem nem dar um tchau ou coisa assim.

Queria sumir. Pensei em um monte de coisa estúpida (suicídio, não!). Simplesmente me dopei com dipirona (pra insuportável dor de cabeça) e fui dormir. Apaguei.

Até porque, nada como uma dia após o outro.

Hoje, estou um pouco melhor. Mas ainda preciso de um tempo meu, pra colocar as idéias no lugar. Desde já, agradeço a atenção e compreensão de vcs, sobretudo dos mais próximos.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Psico 22

Ois

A pedido do Bruno, trouxe o psico dessa semana.

E assim, de súbito, lembrei que estou querendo pintar quadros. O que pode vir a ser um bom hobby.

Mas ainda não decidi sobre o que pintar... vcs bem que poderiam me ajudar a escolher.


Por qual tipo de pintura eu deveria começar?

a) Arte abstrata,
b) Natureza morta,
c) Paisagens,
d) Nu artístico

Pior transa da minha vida

Aee

Nem broxando teria sido tão ruim...


Já resumindo, porque estou PUTO,

A Kátia chegou, falou umas merdas, reclamou de outras, mas como ela precisava transar... PORRA! Se o clima não está bom, vai embora!!

Fomos pra cama, e ao invés da dona só querer colo, nãoooo. Sem a menor, tirou a calça e falou: "vira pra cá", já meio que me puxando. Preliminares? Porra nenhuma. Foi no seco mesmo. Sem um carinho, sem uma lambida, sem uma cuspida. Nada!

Meti com força nos primeiros 5 minutos, com Zero de cuidado com ela. Mais parecia que ela era o homem, tocando o foda-se e eu a mulher, olhando pro teto e pensando em qualquer outra coisa. Ah, se eu tivesse lembrado da desculpinha da dor de cabeça.

Fiz cara de zumbi. Tava com nenhum interesse e a dona querendo. Isso só prova que vcs, mulheres, quando querem, são tão FDP quanto os homens.

Enfiei um dedo nela, ainda durante a penetração. Feito com jeito é bom pra elas. Mas nesse caso, não foi bem assim... Sai de dentro dela, a curvei pra frente e enfiei 2 dedos. A dor dela não era nada comparado à minha angústia.

E ela mandando eu fuder...

PQP, arrumei a posição mais desconfortável na hora e meti propositalmente com força, num ângulo ruim e só queria acabar logo o MEU sofrimento.

E ela ainda mandando eu fuder...

Gozei, virei pro lado e disse alto: Essa foi a PIOR foda da minha vida!

Ainda assim, ela se recompôs e saiu. VTNC!

Vcs realmente não sabem o quanto estou literalmente com raiva! Minha vontade era pegar um avião e sumir pro litoral. Daqueles bem isolados, só com uma rede, um coqueiro e o oceano à frente.

Não estranhem se eu ficar offline hoje. Aliás, hoje e amanhã. Melhor... Até depois do FDS. Celular, email, msn, orkut, nada! Acho que vou mesmo sumir geral.

Hunf. Sinto falta de... ah, deixa pra lá.

Até.

Sam,
1) Por favor, dê uma revisada no meu texto. Até jeito com G eu mandei. Nem acredito.
2) O psico de hj é seu. Essa pica não é mais minha!

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Eu e o Blog

Ois

P/ Douglas, parceiros e afins; quase uma D.R.


Ainda me surpreendo com a atitude de algumas pessoas em relação ao blog. Homens no geral, mas com algumas mulheres tb.

Blog de putaria, lê-se putaria! Algumas até mais amenas e com mt bom humor, que é inerente aos meus companheiros de blog, a Nick e Bruno.

Se fosse Cara sacana o nome do blog, e narrasse apenas as pegações do Bruno, ninguém falava nada. O homem pode, e até mesmo deve, sair pegando todas por aí que é considerado normal.

Já até falei num texto que há pouco tempo faço isso: de viver minha sexualidade. Foram anos de vida comportada (Pasmem!).

Sexo é natural. A forma como as pessoas encaram isso é que não!

Ainda há pouco me disseram que estou saindo demais... Antes fosse! Se comparada ao Bruno, sou uma santa!

Ontem o Douglas parou p/ ler todas as vírgulas do blog! Me achou uma devassa! Massa!

Ah, nem sabia que ele queria exclusividade! Eu deveria ser exclusiva? Pq não me avisou antes?

Fato sobre os parceiros: antes de derrubá-los nos meus lençóis, bancos de carro, praia, mato, etc e tal, eles eram, na verdade, são, amigos de longa data! Vc mesmo, Douglas: 2 anos, tempo suficiente p/conhecer e considerar vc! O Lúcio conheço há 5 anos.

Salvo, algumas raras exceções tipo o Caco que rolou química, física e biologia e que tem "a pegada" e o apertar de cintura! E o Murilo que é uma coisa de aura!

Devassa, puta, vagabunda, sim... na cama! Ou vai me dizer que vc vai querer levar pra cama alguém p/ rezar a ave-maria?

O que faço entre 4 paredes, carro, escritório, whatever, NÃO define meu caráter!

Tá! E qual critério que se usa p/ julgar como devassa? O fato da guria ser simpática, trabalhadora e divertida mas que curta dá p/ mais de um cara e ao mesmo tempo, receber o gang-bang na íntegra e engolir tudinho?

E o que dizer de uma patricinha que faz cu doce e não faz sexo anal, regula chupetinha e são perfeitas damas da sociedade mas só querem saber da sua grana?

Biscate é aquela que diz que te ama e depois te chifra com teu irmão, viu!


Foda tb é a pessoa pagar de santo e cobrar algo que ele não é.

Homem que acha que só mulher comportada deve ser valorizada... No mínimo, está perdendo chance de conhecer pessoas mt interessantes!

PS.: A parte em itálico foi retirado do site AoE com modificações!

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Niver da carioca

Salve

Pensei muito sobre escrever ou não sobre hoje. Mas não resisti!


Nos últimos meses, eu e a Carioca ficamos muito próximos. Mais do que confidentes, eu diria. Eu dou alguns pitacos e conselhos, que ela elegantemente teima em fazer tudo ao contrário.

Ela tem um charme que me encanta e um sorriso que eu não canso de olhar. Isso porque ainda nem nos conhecemos pessoalmente ainda.

Nesse tempinho que nos falamos, estamos sempre em contato, passamos horas no MSN, já viramos madrugada, comentamos nossos problemas e rimos a beça por um monte de coisa (como a história do "afonso", hehehe).

Tenho planejado ir vê-la, mas meus compromissos de trabalho não estão deixando. E quando daria pra mim, ai foi a vez do trabalho dela empacar.

Às vezes é estranho sentir saudade de alguém que ainda não conheço. Mas parece que somos íntimos a anos.

Enfim, chega de puxar o saco, senão certamente vai aparecer um ou outro falando que meu controle foi pro saco. Ainda não!

Enfim, essa é uma pequena homenagem pra vc, minha querida. Não deixe de curtir hoje, e lembre-se que às 17h estarei aqui, erguendo uma smirnoff em comemoração ao seu niver.

Um super beijo e felicidades!

PS: ...e nada de suruba com o LP, hein?

Que país é este?

Ois!

Num país em que os políticos corruptos e traficantes ditam as normas, vc vai chamar de vagabunda uma menina que quis dar de primeira? Vai dizer que ela não é séria?


E se acontece um acidente e ela morre amanhã? E se ela sofre um infarto? E se rolar uma puta química, as pessoas envolvidas forem gente boa? Ainda assim, vai taxar a garota?

Já vi muitas entrevistas em que o cara diz que mulher que vai pra cama no primeiro encontro não é séria!

E se ela quiser só se divertir tb? E quem é sério então?

Aquele que estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas?

Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, dentadura?

Fala no celular enquanto dirige?

Trafega pela direita nos acostamentos num congestionamento?

Para em filas duplas, triplas; em frente às escolas?

Viola a lei do silêncio?

Dirige após consumir bebida alcoólica?

Pega atestados médicos sem estar doente, só para faltar ao trabalho?

Faz gato de luz, de água e de tv a cabo?

Comercializa objetos doados nessas campanhas de catástrofes?

Estaciona em vagas exclusivas para deficientes?

Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se fosse pouco rodado? (Listinha tirada do blog Nupenti)

Aquele seu amigo super boa pinta que dá em cima da sua namorada?

Vc pode estar desconsiderando uma pessoa gente boa por puro preconceito! ;)

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Sucesso na caça

Ae

Minha saída de sábado foi muito proveitosa.


Tinha acabado de me despedir da Sam no MSN e sai pra caçar.

Quando digo que vou sair pra caçar, significa que quero conhecer alguém quase que exclusivamente para sexo! E como uma caça mesmo, às vezes me dou bem, outras não.

Dei uma volta até pequena quando vi uma morena de cabelos pretos saindo de uma boate com algumas amigas. Era um grupinho de 4 mulheres, mas na minha opinião, apenas a tal morena valia a pena. E ao passar ao lado dela dei uma boa olhada pra ela. E ela fez o mesmo, o que já me deixou interessado.

Só que ela ia pra direção contrária da que eu vinha. E já passava de 1 da manhã. Fiz a volta no primeiro retorno e fui em direção do grupinho. Meio que sondando o grupo, enconstei do lado de um orelhão e liguei pra mim mesmo, num papinho dos mais sem noção, que às vezes funciona.

Nisso ela mexe comigo e pergunta se eu não vou mesmo dar uma carona pra ela. Eu fingi que não entendi, e ela vem na minha direção repetindo o que disse.

Eu olho direto nos seus olhos e digo que levo o grupo todo pra onde elas quisessem só por causa dela. Ela deixa escapar um sorriso de canto de boca. Pronto! Ganhei.

Todas entraram no meu carro e perguntei pra onde elas queriam ir, que era até pertinho. Parei no ponto solicitado, que era o próximo buteco e fomos curtir. As outras 3 foram dançar e eu fiz questão de não entrar no lugar. Pura estratégia do dividir e conquistar. A morena acabou não entrando e conversamos bastante.

Contei sobre mim, meu desejo às 2:00h da manhã e fui direto ao ponto. Normalmente não sou tão agressivo assim, mas ela estava dando um mole inacreditável. Mesmo sem ela falar isso diretamente, eu conseguia ler suas expressões, jeitos, dicas e deixas.

Fora que ela não se segurava muito, o que facilita. Mulher regulando é sempre foda. E ela, madura em sua pouca idade, a Daniele tem apenas 29, conseguiu prender minha atenção para algo mais além de putaria. Eu ainda estava preparando o terreno, conhecendo quem estava na minha frente, quando ela fez algo que impressionou.

Ela chegou perto de mim, e simplesmente, me abraçou. Sabe aquele abraço quente, apertado e demorado o suficiente pra vc não querer soltar?

Já não queria apenas uma rapidinha. E julguei que poderia ser interessante abrir o jogo sobre meu nível de putaria e ver o que mais essa aposta poderia render.

Suas amigas sairam da boate e acabei as deixando em casa. Nós 2 ficamos dentro do carro e vimos o dia amanhecer. Tomamos café da manhã numa padaria próxima e ninguém ainda tinha tirado a roupa.

Em nossa conversa, rodamos por inúmeros assuntos, falei de putaria e ela também. Combinamos em umas coisas e outras não. Ela demonstra ser experiente e sabe o que quer. Nisso fomos dar uns pegas no aeroporto. Pura coincidência, eu juro!

Nada aconteceu até o primeiro avião decolar. Chuvia um pouco e estávamos bem à vontade. Nos abraçávamos e beijávamos. Algumas mãos bobas, e muitos olhares. Mesmo sem falar, sabia que nossa primeira foda não seria no carro. Até porque, a segurança do aeroporto apareceu e deu aquela secada. Ainda bem que não estávamos fazendo nada... ainda!

Saímos do aeroporto e a deixei em casa. Trocamos telefones e combinamos de sair na quarta... Parece que essa vai me dar alguns bons momentos em breve.

Vamos ver o quão lucrativo será essa investida.

sábado, 17 de outubro de 2009

Curtindo preguiça

Oies!

Até pensei em putaria pra esse fds, mas enroladíssima como estou, nem deu! Aliás nem dei!


Só consegui falar com o Bruno e por msn! O fds dele está idêntico ao meu. Mas pra ele sempre há mais possibilidades!

Ele já falou: "se nao conseguir nada até às 23, saio pra caçar"! E ainda falou que ia pensar em mim na caçada! Putz! Vá à caça por nós, meu querido!

O Cláudio até me chamou pra sair, fazer uma caminhada.

Mas com ele não rola sexo de qualidade, nem qdo estou inspiradíssima... Melhor ficar em casa e ler um bom livro!

Aliás, finalizei um hj e como nada melhor aparece, acho que devo começar outra leitura! Fora a preguiça que estou, vou cair cedo pra cama!

Vou ali tomar um banho esperando que o domingo seja bem melhor! Bjos!

Jam Girls, McDonnals e um apto bagunçado

Opa

Minha sexta prometia... Mas pelo visto, não estou com sorte mesmo!


Depois de um tempão afastada do blog, chamei a Nick pra sair, comer alguma coisa e colocar o papo em dia.

Ela, que se mudou novamente, já tinha companhia e já havia combinado com 2 amigas da Jamaica de passar o FDS inteiro com elas. Então, convidei todas elas prum lanche rápido e fomos ao McDonnalds.

Ok. Aquele não era o melhor jeito de matar a saudade, mas pelo menos passaríamos um tempinho juntos. Quando ela chegou ao local que combinamos, ela me apresentou suas amigas, muito simpáticas por sinal. Só que o português delas... bem, combinamos de falar em inglês. Gastei, hehehe.

No McDonnalds, de novo aprontei das minhas. Pedi diretamente à gerente um nuggets e os obtive pra pagar depois, sem pressa. Numa outra oportunidade, consegui um sanduiche com bacon, num que não leva bacon!

Nosso papo foi bem animado e logo caiu pra putaria. Aprendi algumas coisinhas sobre a sexualidade jamaicana e até fiquei meio animadinho com a Jam girl #1 (sorry, mas nem lembro o diferente nome delas).

Papo excelente, assim como a companhia da Nick, mas findado o lanchinho, sugeri irmos pra outro lugar. E como ninguém apontou nada, acabamos por ir ao novo apto da Nick. E ai veio minha surpresa. Surpresa meeesmo.

A Nick não me deixou subir!

Alegou que o apartamente estava uma zona - como se eu fosse me preocupar com isso - coisa e tal... O local podia estar a maior bagunça, podia ter roupa em tudo que é canto, podia não ter cadeira pra sentar, podia não ter coca nem água. Eu não ligaria a mínima. Podia ter um amante dela, pelado, que eu nem estressava.

Mas ela fez charminho e cena, o que definitivamente não é normal. Não gostei. Deixei claro que não gostei. Mas ia fazer o que? Discutir? Bater boca?

Enfim, disse um tchau meio seco pras meninas (I really like you Jam Girls. Keep in touch by email, ok?) e fui embora.

Ainda não meditei sobre essa situação. Nem sei se o farei. Vamos ver o que acontece nos próximos dias...

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Ai, que toco!

Opa.

Acabo de chegar da rua. Antes não tivesse ido.


Sai pra tomar umas e outras, sem lá muitas pretensões, mas querendo que rolasse algo mais lucrativo!

Cai direto pro recém inaugurado Miau que mia (na 108Sul), que é um barzinho bem apresentável.

Bebi umas longneck e avistei 2 donas bebendo sem companhia masculina. Não gosto muito de abordar duas, mas a moreninha era bem interessante. E eu precisava sentir o cheiro de uma mulher no cio. Dei um tempinho e a "minha" morena foi ao banheiro sem a outra. Fui lá.

Perguntei a ela onde era o banheiro... Aliás, que puta papinho ridículo, quase na cara demais, mas a dona caiu. Conversamos uns minutinhos ali na porta do banheiro. Papo vai papo vem e achei que num ia dar em nada, então me despedi e disse que iria chamar um taxi.

Nisso a dona me pergunta pra onde eu iria e se eu queria uma carona. Ah! Ai fica fácil, né? Conversamos mais generalidades e eu forçando a barra pruns pegas. Também, com a dona dando um mole desse, não ia perder tempo meeesmo!

Ela ainda dirigindo e eu comecei a apalpá-la na maior intimidade... Isso porque eu a conhecia a uns 40 minutos no máximo. E nada dela reclamar. Chegamos no centro, próximo de onde moro e ela parou o carro. E bastou ela desligar o motor pra que eu atacasse. Ergui sua blusa sem nem desabotoar todos os botões e caí de boca em seu seio... e com minha mão procurando suas coxas.

Dai, tomei um toco!!

Ela toda educada, disse que eu estava indo muito rápido pra ela, que ela não queria apressar as coisas... fora que ela iria trabalhar logo cedo, blá, blá, blá.

Ok. Vi que fiz merda. Confundi uma dona que até podia estar a fim, mas nem tão pra frente como eu. Não notei isso e perdi uma foda, que agora imagino que seria apenas razoável.

Ela ainda pediu meu telefone... E eu num momento mega inspirado, respondi que era: 9123-4567 (número em sequência, claramente falso! - Será que existe?). Nos beijamos e vazei.

Eu que não estou no melhor do meu humor, fiquei mais puto ainda com essa frustrada situação. Mas nada como um dua depois do outro.

Amanhã, ataco novamente. Com sorte num vejo essa ai mais nunca!

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Psico 21

Fala povo.

Nessa semana, ao invés de um teste psicotécnico vou apresentar uma ilusão de ótica.

Olhe fixamente para a imagem abaixo, por alguns minutos, até que apareça a foto de um carro branco.


Vc consegue ver o carro?

a) Sim, claro que eu vejo o carro;
b) Sim, mas não tenho certeza que o carro é branco;
c) Hum... Acho que tem uma caixa na pista;
d) Não. Ainda não vi carro nenhum

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Desafio a 3

Olá moçada

Estou com um desafio de última hora pra vcs.


Tenho uma amiga muito querida, de longa data, que é muito especial pra mim. E como uma boa amiga, ela sabe de minhas putarias, preferências, blog e etc.

Ela não é uma dona genérica de pegas. Nossa intimidade é bem grande, assim como nossa cumplicidade.

Noutra oportunidade ela tinha comentado a vontade de fazer sexo a 3, o que acabou não acontecendo na época. E nos últimos dias nos falamos bastante e ela retomou a idéia de colocar mais alguém na transa. E me deixou por conta de organizar os detalhes.

Ela fez poucas exigências e a tara dela está a mil. Segundo ela, o quanto antes melhor. O único problema é que ela tem pressa, o que não recomendo, mas entendo.

Assim, estamos procurando inicialmente um parceiro (e num futuro breve uma parceira) para termos algo em número ímpar. Os interessados devem entrar em contato pelo meu email bruno.rochha@gmail.com, onde passarei mais detalhes.

Lembrando que apesar de eu estar organizando, ela tem a palavra final. Pelo menos até estarmos entre 4 paredes!

Chapada, cachoeira e sacanagem

Ois!

Nada melhor pra desestressar do que um FDS prolongado com um feriadão!


Pensei em dar uma escalada e aproveitei que o Bruno andava uma pilha de nervos, e o convidei pra irmos pra Chapada, perto de Alto Paraíso.

Lugarzinho mt bom, com cachoeiras que eu adoro, e muita sombra e água fresca, que o Bruno estava mesmo precisando. Não podia ficar melhor.

E precisávamos mesmo colocar o papo em dia. E quem sabe, ver se rolava um fight ou mesmo um ruff sex.

Saímos no sábado à noite e pegamos a estrada, no meu carro, mas com o Bruno dirigindo. Algumas horas depois já estávamos na pousada.

Assim que chegamos e entramos na pousada, reparei num rapaz que tocava violão. Eu dei uma boa secada pra que ele me notasse... e vi que ele me olhava tb!

O Bruno deu uma olhada geral e também percebeu uma dona por lá e foi logo dando nota 8, ou seja ele pegaria de boa!

Ficamos na dúvida se ficaríamos num quarto só, mas já pensando em maiores atividades, acabamos optando por 2. Nada de furar expectativas de ficar com mais alguém. E se não rolasse, pularíamos um na cama do outro!

Claro que isso chamou atenção, pois chegamos como um casal. Mas nosso relacionamento é bem mais que aberto! É amplo.

Pouco depois nos juntamos às pessoas que estavam em volta de uma fogueira. O Bruno foi buscar uma bebida e o rapaz que eu vi antes se aproximou.

O nome dele é Murilo, estatura mediana, olhos claros, estilo hippie e com dread. E ele já foi comentando que sabia que eu e o meu "amigo" não estávamos ali como casal!

Foi sua bola de cristal que te revelou? Falei rindo.

Foi o interesse mútuo que rolou entre a gente, desde que vc chegou até o sumiço daquele cara com minha amiga! Só ai que dei falta do Bruno. Que rápido esse FDP, hein?!

Conversamos mt. Aliás quanta conversa... mas foi bom. Falamos mt de energia, como ativá-la e tals, dos caminhos das cachoeiras, as mais bonitas, as mais afastadas - o que mt me interessou. Aceitei então que ele fosse o meu guia. Conveniente, não é mesmo?

Nisso chega o Bruno já conversando com a Márua - uma morena bonita de rosto fino, olhos escuros, cabelos lisos até pouco depois dos ombros, seios médios... mas ela era muito bonita pro local; até estava maquiada e com brincos bem estilosos - e ele com sua smirnoff na mão, como se nada tivesse acontecido.

Comentei com o Bruno que já sabia como chegaria às cachoeiras, que tinha arrumado o guia mais simpático da região. Dai, a nova amiguinha do Bruno nos fuzilou com o olhar.

Nos despedimos e fomos nos recolher. Combinamos de ir à cachoeira pela manhã. Nisso o Murilo e a Márua saíram juntos conversando animadamente. Num entendi porra nenhuma desses dois! Mas o Bruno foi dar um tempinho lá fora e já voltaria pra conversar mais um pouco.

E já estava chegando no meu quarto, quando no corredor o Murilo, que me esperava, me agarrou e lascou um beijo... e disse que era o meu beijo de boa noite!

O Bruno e eu ainda conversamos no meu quarto sobre a impressão do local e das pessoas da pousada. Quase ninguém interessante, além dos já citados, e quase nenhuma perspectiva, segundo ele. Valeria somente pra descansar. E eu pensando justamente o contrário depois de um beijo que me interessou. Pouco depois ele foi pro quarto dele e fomos dormir.

Mas notei que ele não falou nada sobre a Márua... E isso só podia ser, das duas uma: ou ele iria pegá-la imediatamente após sair do meu quarto ou ele não a achou interessante o bastante. Mesmo ela sendo bonita o Bruno às vezes é exigente. Quando ele acha que não vale a pena, ele descarta mesmo, sem dó. Vai entender esse homem!

No outro dia pela manhã começava um dia lindo. E eu e o Bruno já de mochilas prontas esperando nossos guias. Eles chegaram e anunciaram que eu iria com o Murilo por uma trilha e a Márua com o Bruno por outra trilha que dava em pra outra cachoeira.

O Bruno, no mínimo, já tinha armado dar umazinha com a morena. Sorriu pra mim e falou que nos encontrávamos mais tarde. Fiquei totalmente sem entender. Porra! Vai pegar ou num vai?

Enfim, nos separamos. Eu e o Murilo andamos muito mas ele era uma simpatia só. Falava de energias, natureza coisas alternativas o tempo todo.

Quando chegamos, nossa, que recompensa. O lugar era lindo! Estar naquela cachoeira já tinha valido toda a viagem. E tinha um bônus, uma companhia agradável. Ele me puxou pra um mergulho e fui. Já dentro d'água ele veio ao meu encontro e passava a mão no meu corpo. Quando dei por mim, meu bíquini já tinha sumido! Ele estava nu tb. PQP! Que homem gostoso! Ele beijou meu corpo todo e eu pensando se o Bruno estava tendo o mesmo tratamento preferencial.

Ele falou que assim que me viu sabia que eu seria dele. Minha aura o atraiu totalmente. E que aquele era o oásis particular dele. Ficamos juntos e seus movimentos eram suaves e ao mesmo tempo vigorosos. Sem falar na sua língua que trabalhava em conjunto com seu corpo. Foi uma transa muito intensa.

Depois de algum tempo, voltamos à pousada. Ele falou que ia preparar uma massagem relaxante pra mais tarde (lá é uma pousada com tratamentos alternativos), e quem iria recusar?

Decidi almoçar, aproveitando que O Bruno estava acabando de chegar. Comidinha leve e um papinho nem tão leve assim. Contei minha aventurazinha ao meu confidente... O estranho é que ele estava falando pouco. E isso é um problema. Quando o Bruno está sério ou falando pouco é porque ele está, no mínimo, preocupado. E nada dele falar na Márua. Só disse que não rolou nada até agora, pro meu total espanto.

Saímos do restaurante da pousada e fomos descansar. Deitamos juntos e o abracei, meio pra ver se ele falava qq coisa... foi legal e estranho estar com ele assim. Ele acabou dormindo e eu devo ter adormecido logo depois.

Por volta das 16h, a moreninha do Bruno veio me chamar pra massagem, ela estava toda de branco e sorriu maliciosamente. Já estava tudo pronto pra minha sessão.

Entramos numa área bem aconchegante, uma maca bem acolchoada sobre um deck de madeira, um sofá branco e uma cama cheia de almofadas. Num canto da parede uma fonte com uma planta bonita do lado e uma outra mesa com incensos e velas aromáticas.

Ela pediu que eu tirasse a roupa e me deitasse. Confesso que fiquei um pouco decepcionada por ser ela, e não o Murilo a fazer a massagem, mas tudo bem.

A Márua derramou um óleo aquecido e perfumado nas minhas costas e foi deslizando sua mão até minhas pernas. Deslizava as mãos e me apalpava indo até a parte interior das minhas coxas... Caralho, tava bom demais e pensei no Murilo, só que ela tava me excitando. Ela passava a mão e depois voltava com a pontinha da unha. Acabou por tirar a toalhinha de nada que eu estava usando por cima.

E a respiração da dona?! Quase podia sentir seu hálito quente. Nisso, sinto mais duas mãos passeando no meu corpo. Era o Murilo, que já estava nos observando e massageando a Márua.

Enquanto ela passeava a mão, ele ficou do meu lado e começou a me beijar e a dona intensificando o contato da mão dela. Ele me trocou de posição e ambos começaram a massagear meus seios, barriga e coxas.

Ela fazia o esqueminha, descia com a mão, subia com a pontinha da unha. Ele beijava e sugava meus seios e perguntava se o toque de outra mulher estava bom. Eu ofegava e dizia que sim. Ela assumiu a chupada nos meus seios enquanto ele chupava minha bucetinha. Nessa hora minhas mãos já percorriam a moreninha!

Depois ele veio me beijar e ela foi pro lugar dele. Depois os 2 se beijaram! Tava muito louco tudo ali! E onde estava Bruno numa hora dessas?

A massagem foi excelente e fomos pra cama. A moreninha era realmente linda de corpo! Eu os observava se beijando e ele me puxava pra beijá-lo tb! Desci pra chupá-lo então, enquanto a Márua o fazia chupá-la. Depois ela veio chupá-lo tb e me tascou um beijo. Caramba, mt bom essas trocas loucas de posições! Ele me puxou pra um beijo, que tinha o gosto da guria! Caralho!

Ela o deitou e sentou em cima dele, e enquanto ela o cavalgava me puxou pra me chupar. Dai, ele trocou a camisinha e me colocou no lugar dela. Enquanto eu rebolava em cima dele ela me arranhava, chupava e beijava. Nova mudança e agora ele ficou por cima e fazia movimentos cadenciados, que me fazia ter extremo prazer, fora ficar ouvindo e sentindo os gemidos da Márua.

Ela o ajudava a me colocar em posições, que liberavam os chacras e liberavam a kundalini - uma forma de energia presente em todos.

Ele me fez gozar e me pediu ajuda pra satisfazer a moreninha que também merecia. Eu retribui suas chupadas, enquanto ela o pedia dentro dela. Ele meteu nela e foi legal assistir. Seus movimentos que me fizeram ir à loucura pouco antes, me enchiam os olhos. Aproveitei pra chupar seus peitinhos e beijá-la. Eles gozaram e ficamos os 3 ali juntos e quietos, e acabamos dando uma coxilada. Quando acordei tive o Murilo e toda sua energia só pra mim. E que energia!

Quando saímos do quarto era quase 23h eu acho, não sei ao certo. Lanchamos e fomos pra redor da fogueira onde o Bruno lá estava. Ele me perguntou se estava tudo bem, e vi pelo olhar sacana dele que ele tinha sacado minha parada com o Murilo. Me apoiei no seu braço e fiquei olhando aqueles 2 que haviam me dado tanto prazer. Tinha uma galera puxando um beck, mas nada nos incomodava, cantávamos tranquilos e felizes, esquecidos da vida.

Ainda conversei muito com o Bruno. Inclusive ele me contou o porque da Márua tinha me olhada de forma tão estranha quando chegamos. Ela tinha nos fuzilado com o olhar pq ela queria ter ficado comigo e com o Bruno logo de cara. Era o jeito dela mostrar desejo e eu fiquei cismada a tôa.

Nos despedimos dos novos amigos e o Murilo me disse particulamente que sempre seria bem vinda na sua pousada. Pouco depois fomos descansar, até porque teríamos que retornar cedo pra casa. Mas valeu muito a pena essa viagenzinha. E como valeu!

PS: O sacana do Bruno ainda não me contou nada do que rolou com a Márua, se é que rolou. Vamos cobrar dele.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Já foi...

Rapidinha da quarta: Encontrei o Caco e nem rodei muito, fui pra um estacionamento mais afastado e começamos o amasso.


Antes no msn, ele havia me perguntado como é o sexo bem feito pra mim. Nem sou especialista, mas ia dar uma prévia do que eu considerava bem feito.

Como sabia o gosto musical dele, gravei um cd previamete selecionado, usei creme perfumado que sabia que ele gostava, usei uma roupa fácil de tirar, passei pelo local que o levaria mais tarde: sabia exatamente onde pararia o carro.

Detalhes pra rolar um clima legal. Só que meu tempo era corrido, então faria uma rapidinha bem feita, ao menos bem planejada ela foi.

Só de ouvir a música, ele já se animou, os beijos eram intensos, do jeito que eu gosto. As mãos deslizavam pelos nossos corpos e minha mão foi direto pro seu pau, duríssimo.

Clima muito bom, mas faltava o vidro embaçar. Ppreciso colocar um fumê no carro o mais rápido possível, né Bruno?

Enquanto isso, eu o beijava e deslizava minha boca pra aplicar-lhe uma chupada. O tesão falando mais alto há tempos, passamos pro banco de trás e tirei minha calça e ele fez o mesmo.

Alternei beijo e chupada e ele me pediu pra sentar no colo dele. Estilo Nick na área e ele me penetrou gostoso.

Só que tesão acumulado é foda! Em todos os sentidos. Se eu mexesse com um pouquinho mais de vigor o cara gozava. Hilário até. Falei pra ele que ia ficar quietinha.

Mexia um pouquinho e ficava quietinha, mas o olhava bem nos olhos e o beijava enquanto ele se controlava o quanto podia.

Ficamos nessa mais um pouco e ele gozou. Eu tinha extrapolado meu tempo, então vesti a roupa e liguei tudo que podia pra desembaçar o vidro do carro.

Apesar de não satisfeita, foi bom! Ele gostou e rolou o papinho de que me queria numa cama, sem roupa e blá, blá, blá... Veremos!

PS 1: Estilo Nick, pra quem acompanha o blog há pouco tempo, é o ato de não tirar a calcinha e colocá-la de ladinho. Opção muito usada pela nossa colaboradora Nicole, que não dá as caras neste blog há anos, ou seriam séculos?

PS 2: Ele mentiu de novo na quinta e já foi pro saco de novo. Mas como mudamos quase sempre de opinião, de repente rola outra historinha pra publicar aqui.

Sinal de fraqueza

Eae.

Imagino que alguns de vcs, leitores, possam ter um vício ou outro.


Generalizando demais, praticamente qualquer coisa em excesso é um vício. Jogo, bebida, fumo, drogas, sexo e por ai vai.

E claro que vcs sabem qual é o meu vício, não?

Pois é. E meio que estou em abstinência forçada. Não tô tendo nada que preste nas últimas semanas. São muito mais promessas do que boas noitadas. Somente umas rapidinhas pra conseguir aguentar os dias seguintes.

Dai, hoje, uma dona me liga. Adivinhem? A Graça! E logo numa hora que estou subindo pelas paredes. E pelo que notei em nossa conversa telefônica, ela também está precisando de alguma action. Marcamos de almoçar amanhã.

Em sã consiência, eu não sairia mais com ela, como cansei de escrever aki. Mas nesse momento delicado no qual me encontro, não vou prometer nada!

...e isso, por si só, já é um sinal de fraqueza!

Pode ser que eu me arrependa. É até bem provável... Bem, vamos ver como eu me comporto no tal almoço. Prometo contar o que rolar. Se rolar.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Psico 20

Ae gente.

Tenho pensando seriamente em voltar a estudar.

Dai, conversando com uns amigos, eles me sugeriram estudar no exterior. A idéia me agrada, mas o custos são altos, ainda mais prum cucaracho. ainda estou pensando no assunto e analisando diversos fatores.

Nisso, um amigo mais próximo tocou num ponto importante; a questão de que no exterior há certas vantegens para quem atua nos esportes universitários. E eu adoro futebol americano!

Claro que não vou jogar, mas eu bem que poderia auxiliar de uma forma ou outra. Assim, esse amigo me deu 4 bons motivos, conforme imagem abaixo, para que eu fosse estudar nos Estados Unidos.


Qual desses motivos, você considera ser o mais determinante na minha decisão?

a) A morena da esquerda;
b) A loira da esquerda;
c) A morena da direita;
d) A loirinha da direita;

terça-feira, 6 de outubro de 2009

O que penso sobre Relacionamento Aberto

Oi de novo.

Enfim, vim deixar minha visão sobre o que penso a respeito de um Relacionamento Aberto.


Depois de tantas cobranças pra concluir meus comentários no texto Papo de cozinha, especialmente da Elisa e da própria Sam, enfim arrumei um tempinho pra escrever com calma.

Só recapitulando, o texto dela traça uma linha entre traição, ciúmes e o relacionamento aberto (R.A.) em si.

Nos comentários, houve um tímido apoio, principalmente da Elisa, a provável maior interessada. Mas novamente estes seguiram a linha do texto. E palavras tais como: suportar, repreender, ciúme dentre outras, confirmam um pensamento geral sobre o tema.

Também comentei, rapidamente eu admito, que penso diferentemente, sobretudo pela minha experiência como um Swinger, mas não entrei no mérito da questão. Então vamos entrar no mérito. E já vou logo chutando o balde...

Um relacionamento aberto tem a ver com confiança e não com traição!

Putz! Lasquei a cabeça de muita gente. Vamos devagar e por partes.

Um R.A. é modelo alternativo de relacionamento de um casal que se conhece, se respeita e que ambos confiam um no outro e que através de diálogo e algumas regras que eles mesmos estabelecem, permite que estes interajam com diferentes parceiros, com o total consentimento do seu par.

Quando maduro, o R.A. não tem margem pro ciúme, cobrança ou repreensões. Ao contrário, o clima é de entrega e cumplicidade. Coisa de um casal muito bem resolvido e ciente do que querem e podem fazer.

Que bonito, não? Mas como essa porra funciona na prática?

O casal conversa e estabelece regras sobre o que pode ou não ser feito com terceiros, tendo ou não a presença do seu par. Essas regras tem que ser claras e não podem ficar implícitas. Notem que é simples e prático, e que só funciona com total confiança entre o casal.

Ainda vale citar que um R.A. pode ter tempo definido. Algo do tipo, vamos seguir tais regras por um determinado período de tempo. Principalmente para aqueles que querem testar a situação e a si mesmos, uns 3 meses pode ser um bom volume de tempo para um casal com parceiros sexualmente ativos.

Também é comum que um casal adepto do R.A. tenha, ou venha a ter, tendências ao voyerismo. O que pode inclusive evoluir para o ménage e/ou Swing. Nesses dois últimos, o grau de maturidade é ainda maior que o R.A., mas compartilham um preceito comum, que cito a seguir.

Ter um R.A. não é sobre o próprio prazer ou liberdade, mas sim do seu parceiro. Nesse ponto da relação o que é mais importante é a satisfação do seu par, e não a sua, mesmo que as preferências dele ou dela sejam diferentes.

Cabe ao casal, conversar com franqueza sobre o assunto e ver quais interesses serão aceitos e permitidos, e quais serão os limites entre eles. Essa conversa é feita recorrentemente tornando o relacionamento num processo dinâmico que pode estar mudando constantemente.

Vou exemplificar situações entre um dado casal.

Cenário 1
O casal decide que ele pode beijar na boca as ruivas que ele quiser (e conseguir). Ela escolhe não ter nenhum contato fora ele.

Olha ai uma grande chance de dar merda. Nesse exemplo não há reciprocidade. Se ela não for muito cabeça ou liberal, essa história vai melar. O que pode ser um paleativo é que o limite "extra" para o cara é pequeno (apenas beijar ruivas).

Cenário 2
O casal decide que ambos podem ter sexo com qualquer terceiro, desde que o parceiro aceite a escolha.

Essa situação é melhor, mas ainda dependente de concessão parceiro. Se ambos tiverem bom senso, beleza. Mas vai que um seja mais liberal que o outro, dai, pode ser que a quantidade fique desigual. Pode funcionar se um tem muito mais libido que o outro ou se as quantidades forem próximas.

Cenário 3
O casal decide que ambos podem ter parceiros, contudo, cada um deverá contar ao outro o que acontecer.

Olhe uma situação bem aberta. Se houver confiança, essa hipótese é muito divertida. Contudo, deve-se observar para qualquer olhar do avesso de qualquer um dos dois, o que pode significar uma pequena fragilidade. Se isso acontecer, o ideal seria dar uma ajustada, sempre através do diálogo.

Resumindo. Um R.A. não é sobre traição. É um modelo complexo e alternativo à tradicional monogamia. Depende da maturidade do casal e regras devem ser discutidas e seguidas de forma equalitária.

Existem, claro, inúmeras variações de cenários, regras e objetivos. O que vai contar mesmo são os pontos estabelecidos previamente. Corte regras difíceis de serem seguidas por ambos. E novamente, lembrem-se que um R.A. é algo complexo e depende da maturidade do casal.

Ao entender esses pontos, o que não é fácil num primeiro momento, pode-se abrir um canal de diálogo sobre o assunto ao casal.

E moçada... feito direito é muito bom e aproxima ainda mais o casal!

PS: Oba! Esse é o 200º texto do blog. Motivo pra comemorar, não?

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Pela metade

Olá.

Voltei pra comentar umas paradas que estão me torrando a paciência.


Fiquei uns bons dias sem nenhum contato sexual. Alguns problemas, horas em claro e outros pepinos me tiraram do foco.

Até que no domingo, a Kátia veio me visitar com segundas intenções. Como falei, eu tava na seca. Então deixei os problemas de lado e fui lá, confraternizar!

Pra ela a transa foi ótima. Já pra mim, ah... apenas medíocre. Mas afinal, pelo menos um de nós tinha que se divertir.

Melhor ainda, que ela foi logo embora e eu, do jeito que estava, fiquei. Parece meio filho da puta... parece, não; fui. Hum... Ok, ok. Fui muuuito FDP. Mas ela teve o que queria. Então, estamos quites.

E nessa mesma onda, veio a Betty. Ela tava meio sumida e com o risco de corte apareceu toda solícita e atenciosa. Minha abstinência tinha acabado, mas minha vontade de algo proveitoso ainda não.

Fomos dar um volta e colocar a fofoca em dia. Pura desculpa pra dar umazinha. Antes tivesse dado uma desculpa. O plano dela era me deixar teso e com uma puta vontade pra uma festinha na quinta. Dai, me fez contentar com uma leve chupadinha de meia pataca e pronto.

VÁ TOMAR NO RABO! Vê lá se preciso dessas brincadeirinhas de colegial. Ninguém merece. Pelo menos não fora da adolescência.

Resumindo. Em 2 dias, 2 parceiras e 2 transas. Que não valeram sequer por 1.

Nada como um bom (??) início de semana...

PS: Amanhã à tarde, publico o texto sobre R.A., que inclusive já comecei a rascunhar.

domingo, 4 de outubro de 2009

30 lugares pra ter sexo antes dos 30 anos

Olá moçada

Hoje apareceu um texto interessante em meu Twitter (@brunorochha).


O texto, que veio num link de um blog gringo, sugere uma lista de 30 lugares que você deve ter sexo antes dos 30 anos.

Vou apresentar a lista, mas lembrem-se que tem alguns itens meio surreais, típicos da cultura americana. Mas vale por umas risadas, alguns expantos, e quem, sabe, memórias curiosas.

01, Zoológico;
02, Atrás de uma cachoeira; ««
03, No armário;
04, Banheiro feminino; ««
05, Na floresta; ««
06, Viatura da polícia;
07, Cozinha; ««
08, Mesa do trabalho; ««
09, Transporte público; ««
10, No chão; ««
11, No telhado;
12, Em cima do piano;
13, No parquinho (sem as crianças por perto, claro);
14, No Barco ou similar;
15, No campo de golf à noite;
16, Nom quarto com espelhos; ««
17, No banheiro de avião;
18, Na praia;
19, Sobre um tapete de pele de urso (na frenta da lareira);
20, Na barraca;
21, Na cama das crianças; ««
22, Dentro d'água (rio, lago, mar...); ««
23, No capo do carro; ««
24, No provador de uma loja de roupas; ««
25, No elevador; ««
26, Na escada; ««
27, Em cima da máquina de lavar (em funcionamento);
28, No banheiro de bar; ««
29, Na cama dos pais; ««
30, Num campo ao por do sol;

Agora, legal mesmo seria expandir essa lista. Nos comentários do texto original, alguém se sentiu "surpreso" por não terem incluido uma igreja(!) na lista.

Mais legal ainda é postar aki quantos pontos vc fez na lista acima. Eu fiz 16/30, devidamente marcados com um ««, sendo 1 ponto para cada lugar já... her... "visitado".

Divirtam-se!

Veja aqui o texto original (em inglês).

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Noite com a Carioca

Opa!

Noite muito boa a de ontem...


Na última madrugada passei muito bem acompanhado pela Carioca.

Só tinha um probleminha. É que a Carioca está em Salvador. Outro lugar maravilhoso, mas muuuito longe de Besba.

Nos conhecemos pelo blog, quando ela entrou em contato por email por lido os textos Despedida de solteiro e Organizando uma despedida de solteiro, perguntando algumas coisas relacionadas ao texto para que ela pudesse "ajudar um colega" (esse foi o papinho dela). Continuamos trocando emails e nossos papos começaram a traçar o perfil de cada um para o outro. Sabem como é. Um assunto puxa outro e nessa fomos indo. E em menos de 1 mês (desde 3/set) já trocamos mais de 200 emails. E alguns gigantes, falando sobre tudo, que particularmente gosto muito.

Com esse envolvimento aumentando, parti para pesquisar sobre ela, sem ela saber. Com algumas informações básicas anotadas procurei onde foi possível por referências dela, e aos poucos fui achando histórias, fotos e o que mais o google puder nos contar.

Segurei essas informações por alguns dias, afinal não queria invadir sua privacidade de forma alguma. Coisa que, como a Sam escreveu dia desses, é algo que damos a maior importância. E fui dando dicas de que já sabia mais do que deveria...

Quando contei que já sabia quem era ela, foi um misto de surpresa e receio. Ainda bem que não sou nenhum detetive nem nada. Procurei sobre ela "por esporte" e acabei dando sorte. Passado o susto, nossa relação afinou ainda mais, tanto que hoje ela me considera, segundo ela, seu terapeuta, seu diário.

E nesses últimos dias, devido a problemas pessoais tenho dormido pouco e me sentindo não tão bem... culminando em certa insônia, que vez ou outra me atinge. Nessa de passar noites em claro, ontem eu a peguei online, ainda no email. Dai, caímos pro MSN e ficamos até - pasmem - pouco mais das 6 da manhã.

Eu achei o máximo. Eu mais parecia um adolescente conhecendo sua namoradinhaa.

Contudo, foi aqui que o sino tocou! Já estou com alguns sintomas. Curioso + Ansiedade. PQP, logo eu que controlo tão bem essas coisas. O "pior" é que estou achando tudo ótimo!

Já estamos bem íntimos e tal. Alguns planos em mente e uma meta que me interessa muito. Como ela não gosta de contar algo antes de se concretizar, vou segurar o assunto. Mas ele se confirmando, com certeza terei alguns textos sobre esta Carioca que tem me dado agradáveis momentos me fazendo até esquecer, nem que seja por alguns instantes, de uma fase ruim. Mas é só uma fase, e fase passa.

Hoje só falei um pouquinho de como nos conhecemos e da noite maluca que passamos. Espero falar dela em breve...

Bjo especial pra vc minha querida

Psico 19

Olá moçada.

Novo psico. Pras meninas, por cobrança da Sam.

Eu estava pensando ir pro litoral sul, mas alguns amigos meus, que estão lá, me avisaram que o tempo não está bom pra pegar uma praia.

Inclusive mandaram a foto abaixo pra comprovar.


Você acha que o clima vai melhorar pra esse final de semana?

a) Sim, o tempo vai abrir em tudo que é praia.
b) Não, o tempo vai fechar na região sul.
c) Hum... Nessa foto não dá pra avaliar o clima.
d) Sei lá. Não entendo nada de clima.
Textos relacionados com suas imagens