segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Quase apanhei

Olá moçada.

Esse final de semana foi horrível pra mim, sexualmente falando.


No sabadão sai largado. Estava com um pouco de dor de cabeça e ainda assim fui beber. Devia ter ficado em casa, curtindo um filme ou algo genérico.

Agora ontem não. Eu estava na pilha toda. Tomei um banho, deixei o cavanhaque, perfume, creme, roupa descolada e fui à caça!

Só que domingo querendo chover e véspera de feriado, afugenta qualquer cristão. Acabei ficando em Taguatinga mesmo, ao invés de ir ao Plano Piloto. Erro #1.

Desci direto pro Franguito, lugar que eu gosto muito, que é tranquilo e sempre promete uns pegas. Mesmo com tudo contra o lugar estava cheio, mas não lotado.

Gente bonita, e outros(as) nem tanto, mas dá pra filtrar os que já estão se pegando e dai, traçar a estratégia de ação.

Logo de cara, gostei da mulher que estava na minha mesa à frente. E o cenário parecia me favorecer.

A dona, uma bela morena, na casa dos 30, muito bonita, maquiada com bom gosto, num pretinho básico com um salto médio. Detalhe pro lenço no pescoço. Adoro mulher de coleira!

Na sua mesa estava ela, uma amiga loira muito bonita, aliás, sendo um pouco mais nova do que a outra e um garoto, tipo 18/20 anos, sentado de frente pra "minha" gata. As duas tomavam copo de vinho e o menino tava com um coca! Ele não parecia ser filho, sobrinho, etc de nenhuma das duas. Erro #2: Assumir uma situação ao invés de buscar fatos ou evidências.

E a dona que eu escolhi, me dava uma bola... Eu a fitava e ela estava lá. Como que disponível. Eu a encarava e ela não tirava o olho. Ótimo! Dona com atitude é tudo que eu preciso pra passar uma noite fria.

Eu já estava no terceiro chop qdo o muleque deu uma saida. Havia chegado um conhecido qualquer que começou a falar com a tal. Porra! Figurinha carimbada? ...e eu escutava os papos, frivolidades, charminhos, tudo. E biritando enquanto isso. Qdo o conhecido vazou, ao se despedirem ela jogou um beijinho pro cara, que até eu me animei.

Dai o cara foi indo, o menino voltando e eu achei que era o cara. Erro #3. "Se achar", é foda!

Fui lá em sua mesa, falar com a morena. A morena me olhou, a loira sorriu, e o muleque quis cantar de galo. Franguinho, isso sim. "Ow amigo, ela está acompanhada".

Pausa aki. Nesse momento, eu parei. Analisei a cena. Os copos da mesa. O papo que estava escutando. O jeito pra frente da dona com o tal conhecido. As bebidas. Tudo! Revi toda a cena na cabeça, da hora que eu a vi pela primeira vez até aquele exato momento. Fiz conta. Estatística. O muleque não podia estar pegando... De jeito nenhum! Erro #4. Podia!

No a dona está acompanhada, eu até quis rir, e zoar o garoto. E eu, na maior educação, comentei que não havia notado que ela estava acompanhada. Na verdade eu queria era tocar o foda-se e falar algo do tipo: "acompanhada de quem? de vc?". Mas controle é tudo e me segurei dessa vez.

Dai, a vadia tava flertando comigo sim, mas pra colocar o garoto no jogo. E o menino, meio sem graça, sem saber o que fazer / falar, disse que ele era o namorado dela.

Pedi desculpas ao garoto - que afinal não tem culpa - olhei a morena pela última vez nessa noite e me afastei. A dona ainda sorriu pra mim.

Acho que não entendi a parada. E isso não me acontece com muita frequência!

Precisei de um tempo para reavaliar a situação. E só agora, depois de analisar muito a situação é que acho que saquei a parada.

Ou a dona está adestrando o muleque, ou o muleque tem o pau de ouro, ou os FDPs estavam zuando o primeiro que cantasse a morena.

Seja como for, não quero ficar aki remoendo as idéias por causa de uma situação que não compreendi direito. Foda-se e bora pra próxima.

Em tempo. Depois de uma gafe dessa, pedi a conta e fui pra outro buteco. Novo lugar, novas idéias, novas pessoas e novas perspectivas.

Só que aí, eu já estava com a cabeça cheia demais pra qualquer coisa. Bebi bem, mas voltei pra casa sozinho. O que é uma merda.

E é claro que essa história tem muitos detalhes que acabo não contando pra não ficar sacal.

Agora, se o muleque fosse um adulto, com certeza, pelo que fiz e falei, teria dado briga. Sorte a minha que era maior do que ele e mais experiente. Se fosse o inverso teria dado porrada num desses...

Ou então rolaria um ménage. Fácil, fácil.

2 comentários:

Samantha disse...

Ir pro Franguitos e "brigar" com um franguinho? PQP!!!kkkkkkkk

Bruno disse...

Huahuahua.
Não tinha pensado nessa "quase" rima!
Faltou uma trepada nesse dia ai...

Postar um comentário

Textos relacionados com suas imagens