quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Furando um desafio

Oi, gente!

Estava meio sumida devido à correria e alguns contratempos de saúde tb. Nisso encontrei o Wagner, do flashback.


E em um dos nossos desafios, se nos encontrássemos iríamos direto pro motel. Mas nas circunstâncias que nos encontramos ficou até hilário a tal parada.

Os dois na emergência do Anchieta, esperando atendimento e nos provocando: "E aí, a transa vai ser aqui mesmo?" ou "vamo pro motel?"

Não íamos conseguir fazer nada mesmo naquele dia, ficamos juntos até o atendimento final dos dois e nos despedimos.

Alguns dias depois era o aniversário dele, então nada mais normal do que eu ligar pra ele. Quebrando o desafio assim, pela 2ª vez.

Papinho de parabéns, tudo de bom, ele me convidou pra ir na casa dele, mas sem clima pra rolar sacanagem não fui!

Aliás, sacanagem com ele, tava meio enrolada. Ele já tinha vindo com um papinho de se envolver, se machucar e eu sem entender. Quem queria um relacionamento? Eu pensava em sexo.

Desliguei o telefone pensando que não ia rolar nada mesmo. Ledo engano.

Duas semanas depois, ele me liga, dizendo que por indicação médica tinha que viajar. Blz! Detalhe: ele me convidou pra passar o fds em Fortaleza!

Caralho, nada melhor do que dar umazinha em Fortaleza!

Arrumei minhas coisas, deixei meu carro na casa dele, em Arniqueiras. Fomos pro aeroporto e eu super sem graça pensando no papo até chegar no nosso destino.

A viagem foi tranquila, mas a situação me deixou no mó tesão. Pensei em tudo que poderia fazer com ele. Ele foi o primeiro cara com quem passei uma noite e não rolou sexo.

E se ele achava que eu ainda era a mesma menina daquela noite... Quanto engano!

Chegamos no Pinto Martins (aeroporto de Fortaleza), fomos pra Meireles, um bairro tipo Lago Sul em Bsb. Praia Mansa FlatHotel perto da praia do Futuro.

Chegando no apto, demos uma rápida olhada e eu fui pra varanda conferir o visual. PQP! De tirar o fôlego. Quando o Wagner veio pra junto de mim, nos beijamos.

Eu já comecei a desabotoar a camisa dele, ele abriu minha blusa e desceu sua boca até abocanhar meus seios. Passei minha mão no seu pau por cima da calça.

Puxei aquele caralho delicioso e fui descendo com minha boca até começar a chupar.

Depois, segurei sua mão e o levei até a cama. O olhar de espanto dele, foi massa. Terminei de nos livrar das roupas e continuei uma chupada em cada pedaço dele.

Caralho, ele delirava, será que ele pensou que eu ia ficar parada? rs. Eu passava a língua do saco até a cabecinha, isso o deixava louco e ele pedia mais.

Nisso, peguei uma camisinha, coloquei nele delicadamente e fui pra cima dele com tudo. Rebolava devagar, rápido, ia alternando.

Estava quase gozando, quando o Wagner tomou conta da situação, do meu corpo. Começou a me chupar e me agarrava com vontade.

Ele fazia cada vai e vem gostoso, eu gritava de prazer, ele dava cada estocada gostosa, me apertava contra seu corpo e sua pica entrando e saindo da minha bucetinha, cada vez mais forte.

Me beijava ardentemente possuído pelo tesão, ele dizia que sempre quis estar comigo, que nunca havia me esquecido. As palavras dele me inebriavam e fiquei cada vez mais louca. Gozamos juntos.

Ficamos quietos por um tempo. Depois começamos a conversar. E ele comentou como eu tinha me tornado uma mulher tão gostosa. Comentei que meninas crescem.

Pegamos no sono e quando acordamos já estava anoitecendo, combinamos de sair e quando íamos pro banho eu comecei a provocá-lo.

Tomamos banho juntos e eu queria que ele me possuísse ali mesmo. Ele falou que eu era insaciável. Fomos pra cama de novo. Foi uma rapidinha intensa.

Ele ficou sentado, enquanto eu controlava a situação, o beijava, mordia e rebolava. Ele me segurava pela cintura, tentando controlar meus movimentos. O que só aumentava meu tesão. Ele gozou, eu não.

Terminamos de nos arrumar e saímos. Comer alguma coisa primeiro e ver a cidade. A Volta da Jurema reúne uma grande quantidade de restaurantes e barzinhos.

Depois fomos pra Praia do Futuro dançar. Já era madrugada alta quando voltamos pro hotel, mas antes caminhamos pela orla.

Não sei se foi o clima, ou se foi a comida, ou se sou insaciável mesmo, mas eu procurava um lugar pra poder arrastar o Wagner e transar! Porra, ir pra praia e não transar nela é sacanagem!

Logo achei um lugar, uma pedra grande e fomos pra lá. Começamos nos beijos e ele ria, dizendo que eu era tarada. Eu estava mesmo!

Passava a mão por cima da bermuda dele e já sentia o volume sob ela. Depois, eu que sou a tarada. rs

Chupei o cara e o beijava, rindo. Lembrei do estilo da Nick e coloquei a calcinha de lado e pedi pra ele meter logo.

Foi bom demais! Só a areia que atrapalha, mas isso era mero detalhe. Voltamos pro Flat e depois de um banho dormimos.

O dia seguinte exigiria outro post, mas deixa quieto por enquanto. Nos despedimos mais tarde no aeroporto. Eu voltei pra Brasília e ele dando uma voltinha pelo NE pra diminuir o ritmo que o havia levado pro hospital.

Beijos, galera!

3 comentários:

Lígia disse...

Já tem um tempinho que acompanho o blog. E tenho muita curiosidade de conhecer vcs. Principalmente o Bruno! Bjos

Bruno disse...

Rapidinha da manhã pra responder seu comentário.
Sinta-se em casa, e qdo der na telha, comente mesmo.
Bjo Lígia

Lígia disse...

Comentando o texto: "Caralho, nada melhor do que dar umazinha em Fortaleza!" Que estilo! Vai ter estilo assim lá longe! hahahahahha

Postar um comentário

Textos relacionados com suas imagens