terça-feira, 29 de setembro de 2009

Deja vù

Oies!

Ontem estava em casa, quando recebo uma msg no celular: kd vc?


Não reconheci o número, então dei um toque a cobrar e a pessoa retornou.

E eu já fui perguntando quem queria saber de mim. E demorei pra reconhecer a voz do Douglas.

E reclamou que eu tinha sumido, nem amava mais ele e aquele papinho todo. Que queria me ver e tava com saudades e blá, blá.

Falei que tava saindo pra trabalhar e ele falou que às 18 h ele estaria me esperando e ainda disse: Preta.

FDP, sumiu da minha vida e ainda queria escolher a lingerie! Mas de boa, ele voltou e eu só perguntei: Com renda ou sem? Já sabia a resposta, ele adora renda.

Ele foi pontualíssimo, 17:50:10 ele mandou msg dizendo q tinha chegado.

Já tava com saudades dele, achava que nem ia vê-lo mais, afinal ele tem um brinquedinho novo.

Quando desci, demorei um pouquinho pra encontrá-lo, ele estava em outro carro, e fez sinal pra mim. Entrei no carro e recebi um sorriso de orelha a orelha.

Ele tava realmente feliz em me ver. Conversamos, até demais pra quem pensou que ele ia atrás só de sexo.

Ele me contou todas as novidades do casamento, desde os pepinos da cerimônia até a rotina do dia a dia. Inclusive uns babados fortíssimos.

Beijo vai, beijo vem; ele falou que tava com mt tesão. E fomos pro banco de trás. Ele conferiu a renda e quis o estilo da Nick (cadê vc, guria?); começou a passar a língua suavemente, me chupando delicadamente.

Depois ele me pediu pra chupá-lo, fiz devagarinho, passando minha língua, rodando pela cabecinha e depois vigorosamente, quase engasgando.

Ele pediu pra eu parar, falou que tava com tesão MUITO acumulado, se não ia gozar na minha boca. E ainda me queria no colo dele.

Ele me deitou no banco e ficou em cima, devagar mas nem tanto. Fiquei numa posição tipo de yoga. Massa, mas ele nem tava se segurando.

Fui pro colo dele e mexi bem devagarinho tb. Que nível de tesão o dele, qualquer toque mais forte, ele explodia.

Ele falou que ia gozar e eu não ia deixar ele manchar o banco do carro, estalando de novo.

Perguntei se ele ia me beijar se eu o deixasse ele gozar na minha boca. Ele disse que sim. Quase me inundou!

Foi uma repetição de uma transa que tivemos no carro, só que em câmera lenta.

Mas foi bom, deu pra amenizar a saudade e reativá-lo como parc. Douglas aqui no blog. Rs

2 comentários:

Bruno disse...

Seja bem vindo de volta, caro Douglas.

Lígia disse...

No carro, é sempre bom!!!

Postar um comentário

Textos relacionados com suas imagens